terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

POLÊMICA - Presidente da APP fala de liminar da Hora-atividade

Professor Arildo Ferreira de Castro, da APP- Sindicato de Apucarana, fala da liminar que revoga resolução da hora-atividade e diz que a categoria pediu a prisão de Ana Seres
O Professor Arildo Ferreira de Castro, de Faxinal, que comanda a APP-Sindicato Regional de Apucarana, disse ao vivo para o Radialista Ronaldo Senes, o "Berimbau", que o sindicato pediu a prisão da secretária de educação Ana Seres. Afirmou também que o motivo e o descumprimento da lei, por meio de uma resolução que prejudica a categoria. Ouça as declarações no link de vídeo. Ele também comemorou a conquista de uma segunda liminar que revoga resolução 357/2017 e mantém 1/3 de hora-atividade. Segundo ele, uma nova decisão, revogou, na noite desta segunda-feira (20 de fevereiro), a medida publicada pela Secretaria da Educação no dia 10 de fevereiro, para não cumprir outra decisão que impedia a redução da hora-atividade. O juiz Roger Vinicius Pires de Camargo Oliveira, da 3ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba, entendeu que a resolução fere as leis 103/2004 (Plano de Carreira dos/as professores/as) e a lei 174/2014 que, em seu anexo II, estabelece o número de aulas destinadas à hora-atividade: 7 aulas em caso de cargo de 20h e 14 aulas para os cargos de 40 aulas deverão ser destinadas a estudos, planejamento, preparação de aulas e atendimento de pais, mães e estudantes. A APP- Sindicato Curitiba também divulgou a seguinte nota: "Mais uma vez na Justiça do Paraná, conseguimos a revogação das maldades e perseguições do Beto Richa. O juiz reafirma que a jornada de trabalho dos(as) professores(as) é de, no máximo, 50 minutos (conforme artigo 4º e artigo 30 das leis 103/2014 e 174/). “É inegável o prejuízo que a Resolução [357/2017] estrá produzindo aos professores estaduais, que terão reduzida a hora-atividade, com deterioração das condições de trabalho, não se esquecendo da qualidade de vida dos professores, tão importante que é para um melhor ensino aos alunos”, afirma em sentença".. Diz APP. Para saber mais, ouça a entrevista. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário