quinta-feira, 9 de fevereiro de 2017

TRÁFICO - KALORÉ

Polícia Civil identifica pelo menos quatro pessoas que estariam ligadas ao tráfico de drogas em Kaloré. Os acusados ostentavam dinheiro, entorpecentes e armas nas redes sociais 
Delegado Dr. Adílson de Kaloré 
   A Polícia Civil de Jandaia do Sul, deu um grande golpe no tráfico de drogas em Kaloré. Foram cerca de dois meses de investigação, após o Delegado, Dr. Adilson, de Jandaia do Sul, receber informações que os meliantes estavam ostentando droga, dinheiro e armas pelas redes sociais. O trabalho de identificação dos envolvidos começou com a prisão, no dia 23 de dezembro, do Aguinaldo Ferreira, o "Guida", detido com 237 gramas de maconha e mais 120 pinos usados para armazenar cocaína. Naquela data, ele foi localizado na Avenida Tiradentes.  Mesmo assim, as exibições pelas redes sociais continuavam, e desta forma foi também apurado o nome de  Carlos Alberto, o "Juninho", que juntamente com outros moradores,  poderia estar envolvido com o Tráfico. Ao saber que a Polícia Civil estava a sua procura, o intimando,  "Juninho", se apresentou na Delegacia acompanhado do seu advogado.  Ao ser indagado, não colaborou e se reservou ao direito de falar somente em Juízo. Ele ficou preso porque há havia uma mandado de prisão contra ele. "Há fotos de Juninho com droga dentro de sua casa, mas quem também ostentava poder com fotos de droga, armas e dinheiro, pelo aplicativo whatsapp, eram outras duas pessoas, um tal de Fernandinho, que  estamos a sua procura, e Geovane, que já se apresentou na DP", disse o Delegado em entrevista ao Radialista André Amaral. Em Kaloré as prisões, que contaram com apoio da Polícia Militar, renderam elogios ao Delegado de Jandaia do Sul e sua equipe formada pelos escrivães: André, Aguinaldo e o agente de apoio, o "Baragão",  que rapidamente se dedicaram em um trabalho investigatório, até chegar nos supostos indivíduos que praticavam tráfico na cidade.  O trabalho da Civil ainda continua e outras prisões podem ser anunciada a qualquer momento. Todos os acusados negam qualquer envolvimento com o tráfico e dizem que provar suas inocências.  (Informações com colaboração total de André Amaral)

Nenhum comentário:

Postar um comentário