segunda-feira, 20 de março de 2017

IVAIPORÃ - CONSEG

Conseg e Conselho Municipal Antidrogas irão reativar programa Valorizando a Vida
Com apoio da Prefeitura de Ivaiporã, o Conseg (Conselho Municipal de Segurança), presidido por Jair Burato, e o Conselho Municipal Antidrogas, presidido por Gertrudes Bernardy, irão retomar o programa Valorizando a Vida.  Recorde-se que o programa Valorizando a Vida foi lançado, em Ivaiporã, em outubro de 2015, e envolve a Polícia Militar de Ivaiporã, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros, Defesa Civil, Conselho Tutelar, 38ª Ciretran, Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), Conselho Municipal dos Direitos da Criança e Adolescente (CMDCA), Conselho Municipal de Meio Ambiente, Conselho Municipal de Assistência Social, Conselho Municipal Antidrogas, Conselho Municipal de Trânsito, Conselho Municipal do Plano Diretor e Departamento Municipal de Assistência Social.  Na sexta-feira, dia 17 de março, Jair Burato e Gertrudes Bernardy convidaram alguns parceiros para estabelecer ações, tais como a coordenadora do Departamento Municipal de Assistência Social, Ione Albuquerque Muchiutti; psicóloga do Centro da Juventude, Ana Vendrametto; coordenadora de segurança escolar do Núcleo Regional de Educação, Kelen Chotti; coordenadora do Centro de Referência de Assistência Social, Heloiza Sacco; psicóloga do Departamento Municipal de Saúde, Eliane Lumi Hashimoto; psicólogo do Centro de Referência em Especialidades da Assistência Social, Roniel Bora Delli Colli; assistente social Regina Anacleto; delegado da 54ª Delegacia de Polícia Civil de Ivaiporã, Gustavo Dante; sargento Macedo; e o subcomandante da 6º Companhia da Polícia Militar, capitão Élio Boing.     Retorno em abril   - Segundo Gertrudes Bernardy, o programa Valorizando a Vida será retomado, em abril, com palestra de conscientização sobre o uso de drogas nas escolas, distribuição de cartazes e panfletagem. “Não podemos cruzar os braços perante alguns problemas que envolvem especialmente adolescentes. Infelizmente, a população reclama que se depara com usuários de drogas – a maioria jovem. Mas não denuncia por medo”, lamentou Gertrudes Bernardy.   No entanto, alguns casos podem ser denunciados por meio do Disque Denúncia: 190 (Polícia Militar) e 181 (Polícia Civil). Trata-se de um serviço destinado a mobilizar a sociedade na luta contra o crime e a violência. Além disso, os procedimentos são mantidos em sigilo, porque o denunciante não precisa identificar-se. Gertrudes Bernardy aproveitou para aconselhar a população a fazer denúncias concretas e não infundadas. Durante a reunião, os representantes dos órgãos relataram diversos casos que envolvem uso de drogas por parte de adolescentes, especialmente quando relacionados àqueles que vivem em situação de vulnerabilidade, cujas famílias normalmente são desestruturadas. Quando se trata de crianças e adolescentes envolvidos com uso de drogas, Ione Muchiutti explicou que o trabalho em rede é voltado ao tratamento. Mas as famílias também precisam de atenção. Os representantes de órgãos foram unânimes em afirmar que, por trás do consumo de drogas por parte dos jovens, existem adultos que comercializam.  O capitão Élio Boing lembrou que a Polícia Militar trabalha nas consequências e não causas. Conforme o capitão, a problemática da droga não se restringe ao Vale do Ivaí. É generalizada e exige políticas públicas e trabalho em rede.  O delegado Gustavo Dante reforçou que o município é considerado seguro para se viver e inclusive alguns representantes de órgãos da região buscam em Ivaiporã exemplos de projetos que beneficiam a sociedade. “A Polícia Civil é bastante atuante e combate crimes na medida que pode uma vez que a equipe é pequena para atender 5 municípios da Comarca de Ivaiporã”, explicou Gustavo Dante, acrescentando que, em Ivaiporã, não há clínica de tratamento para os jovens.  Após ouvir o posicionamento de cada representante, Jair Burato disse que serão tomadas medidas. Mas seriam mais eficazes se houvesse recursos, como, por exemplo, mais viaturas para Polícia Militar e Civil, bem como investigadores e escrivães. “O problema é que a pequena equipe da Polícia Civil cuida de 150 presos. Entre eles, cerca de 80 são condenados e deveriam estar em unidades penitenciárias”, lamentou.  Jair Burato encerrou a reunião informando que, na quarta-feira, dia 22 de março, está prevista uma reunião do Conseg com o prefeito Miguel Amaral. Inicialmente, estão confirmados Jair Burato, delegado Gustavo Dante, capitão Élio Boing e o Conselho Tutelar.  (Assessoria de Imprensa da Prefeitura de Ivaiporã/Lúcia Lima)

Nenhum comentário:

Postar um comentário