terça-feira, 7 de março de 2017

JARDIM ALEGRE - DINHEIRO FALSO


Mulher que ajudava comparsa promover derramamento de notas falsas no comércio de Jardim Alegre e região, foi presa em uma ação das Policias Civil e Militar 



    Em mais um bom trabalho das Policias: Civil  e Militar de Jardim Alegre,  várias notas de R$100,00 falsificadas, que estavam em poder de uma mulher, detida no interior de um carro com placas de São Paulo e localizado no pátio do Auto Posto Brasília, foram apreendidas. Segunda informações, chegaram  denúncias informando que um casal, utilizando o referido veículo, um Fiat Uno placas BJB- 4799 da cidade de Leme -SP,  vinha promovendo derramamento de notas falsas no comércio de Jardim Alegre. A ocorrência, que culminou com a prisão, começou na segunda-feira, dia 6 de março de 2017, quando um comerciante, de nome João, informou que uma mulher morena, cabelos escuros, shorts jeans e com tatuagem nas costas,  chegou em seu estabelecimento e comprou os seguintes produtos:  três latas de cerveja, uma garrafa de 2 litros com coca-cola e dois maços de cigarro,  totalizando R$ 20,00.  A golpista pagou com uma nota de R$100,00, e recebeu o troco. Em seguida,  deixou o estabelecimento, sendo que momentos depois, o proprietário do comércio percebeu que a nota não era verdadeira. Avisada, a Polícia Militar iniciou buscas, e um detalhe importante foi a segunda denúncia, de um outro comerciante, este informando que teria anotado as placas do veículo.  As rondas continuaram, até o Agente da Polícia Civil de Ivaiporã,  Alvino Cândido, o  conhecido "Preto",  que também acompanhava o caso, entrar em contato informando que tinha visto um carro com as mesmas características no Pátio do Auto Posto Brasília. Com a chegada da Polícia Militar, Solados Ataíde e Juliano, foi localizada uma mulher, que estava no banco do carona, a qual foi identificada por Débora Regina Maneta. Foi constatado que a chave do Fiat  estava na ignição. Indagada se havia mais alguém, ela informou que o motorista tinha ido ao banheiro do Posto. Os Policiais aguardaram por alguns instantes, como a segunda pessoa não apareceu,  buscas foram feitas, mas logo pessoas que estavam no local,  informaram que o acusado fugiu por uma mata que fica nos fundos do estabelecimento comercial. A  mulher detida  confessou que o segundo indivíduo seria a pessoa de Abelardo Oliveira Gomes, o qual ela conheceu há poucos dias. Afirmou também que viajava com o mesmo por cidades da região e que sua missão,  no golpe, era entrar nos comércios e fazer pequenas compras utilizando o dinheiro falso. Além de notas que foram apreendidas no carro, Débora entregou dois envelopes, que estavam em uma bolsa, contendo  mais 25 notas de 100  reais falsificadas. Todo o material foi encaminhado para Delegacia Regional de Ivaiporã, onde o Delegado, Dr. Gustavo Dante da Silva, vai cuidar do caso. Um detalhe que está sendo apurado, é se o segundo indivíduo seria mesmo a pessoa de Abelardo.  

Um comentário:

  1. É logico q pra cometer esse tipo de coisa significa crime!!! Sem duvidas mais engracado q a policia pega esses coitados,pq eles nao ponha as maos nos ladroes de unibus turismos e nos ladroes de bancos,toda vez q tem isso os bandidos escapa,pq seraa!!!

    ResponderExcluir