terça-feira, 25 de abril de 2017

BALANÇO - MAIOR ASSALTO DO PARAGUAI

Polícia prende 10 suspeitos de participar do assalto no Paraguai. Os policiais localizaram os bandidos a partir do setor de inteligência e todos do Brasil
A Polícia Federal revelou detalhes das 10 prisões e do grande esquema montado no Paraguai pela quadrilha. A última prisão foi em Cascavel, o suspeito seguia em um ônibus para Curitiba e confessou que fazia parte da quadrilha. Além dos 10 presos, todos brasileiros, 3 suspeitos foram mortos em confronto com a polícia na segunda-feira (24). No balanço divulgado pela Polícia Federal foram apreendidos sete carros, dois barcos, sete quilos de explosivos e armamento pesado, inclusive uma metralhadora que pode derrubar pequenos aviões e perfurar carros blindados.  Parte do material estava em uma mansão, que servia de base estratégica para o grupo em Cidade do Leste. O delegado responsável pelo caso, Fabiano Bordignon, disse que Brasil e Paraguai estão trabalhando juntos nas investigações.   Detalhes das investigações  -  Os policiais localizaram os bandidos a partir de informações do setor de inteligência. Foram mais de 10 horas de buscas.  Os criminosos foram encontrados nas cidades de Itaipulândia e São Miguel do Iguaçu, a 80 e 45 quilômetros do local do assalto, no Paraguai.  A primeira troca de tiros entre bandidos e polícia aconteceu em Itaipulândia, que fica a 80 quilômetros de Foz do Iguaçu. Segundo a polícia, parte da quadrilha tentava fugir atravessando o Lago de Itaipu para o lado brasileiro.  O Lago de Itaipu é uma das principais rotas de fuga usadas por contrabandistas e traficantes, que tentam cruzar a fronteira ilegalmente. Duas testemunhas gravaram um tiroteio entre a polícia e os bandidos e ajudaram os policiais. Primeiro indicaram que os criminosos tinham corrido para o matagal. Depois, o tiroteio ficou ainda mais intenso e um homem comentou com o colega quando um dos criminosos foi atingido. Eles indicaram outro ponto onde os criminosos estariam escondidos.  Vários assaltantes conseguiram escapar e chegaram a roubar uma viatura da PM.  Polícia e criminosos também trocaram tiros em São Miguel do Iguaçu, no interior do Paraná, perto da fronteira.  Não há queixa de roubo de nenhum dos três carros encontrados pela polícia depois do tiroteio, mas os três têm comunicação de venda. Segundo autoridades de trânsito, uma das hipóteses é de que os compradores não tenham atualizado a documentação. Em Cidade do Leste, a polícia acredita que parte da quadrilha ainda esteja no Paraguai. (Matéria do Jornal Hoje - Globo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário