segunda-feira, 24 de abril de 2017

CONFRONTO - PARANÁ E PARAGUAI

Três suspeitos de mega-assalto no Paraguai são mortos durante confronto com a PF do Paraná. Eles levaram 120 milhões de reais no maior assalto ocorrido no País vizinho 


 Três suspeitos de participar do maior assalto da história do Paraguai morreram na tarde de segunda-feira (24 de abril, de 2017) em confronto com policiais brasileiros. No ataque a uma transportadora de valores, os bandidos levaram o equivalente a R$ 120 milhões. Depois de 11 horas de buscas, policiais localizaram em São Miguel do Iguaçu, na fronteira com o Paraguai, alguns dos suspeitos do assalto milionário. Os moradores ficaram no meio da ação policial. Para escapar do cerco, os bandidos chegaram a roubar uma viatura da PM. A 40 quilômetros dali, em Itaipulândia, a situação também ficou tensa.  Três suspeitos morreram nesta segunda em confrontos com a polícia. Outros dois ficaram feridos e foram presos. Os reféns foram libertados. A polícia apreendeu veículos blindados, armas e explosivos. O ministro do Interior do Paraguai falou sobre o roubo. Segundo com a Polícia Federal, o crime teve características parecidas com ações criminosas de 2016 em Campinas e também em Ribeirão Preto. “Esse é um roubo que precisa de um grande planejamento. Já aconteceu fatos similares no Brasil, no interior de São Paulo, ataques a empresas de proteção de valores com grupos fortemente armados”, disse Fabiano Bordignon, delegado da Polícia Federal.  Ciudad do Leste e Este e Foz do Iguaçu estão divididas apenas pela Ponte de Amizade. A empresa de valores assaltada está numa avenida central da cidade paraguaia, a quatro quilômetros do Brasil. Durante a madrugada, os bandidos colocaram fogo em 13 carros em Ciudad del Este para despistar os policiais. Só depois eles assaltaram a transportadora de valores. A polícia paraguaia informou a princípio que US$ 40 milhões foram levados, o equivalente a R$ 120 milhões. Um policial paraguaio que tentou parar os bandidos foi morto. O tiroteio e as explosões assustaram os moradores. Numa imagem, uma das viaturas da polícia paraguaia é alvo dos assaltantes. Os pontos em verde na lataria do carro são a mira a laser da arma dos bandidos. Para conseguir entrar na transportadora, os assaltantes explodiram pelo menos dez bombas e outras cinco não foram detonadas, de acordo com a polícia paraguaia. Foi um ataque forte, tanto que a parede da frente do segundo andar não resistiu e foi parar na rua. As explosões atingiram também as casas vizinhas. Os bandidos subiram no telhado da casa da dona Angelina.

Nenhum comentário:

Postar um comentário