segunda-feira, 3 de abril de 2017

TRAGÉDIA DA COLÔMBIA

Até a segunda-feira, eram 254 mortos, 400 feridas e 200 pessoas desaparecidas após avalanche de lama que devastou a cidade de Mocoa
      Na manhã de segunda-feira, dia 03 de abril, as informações do presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, era de que o número de mortos na cidade de Mocoa chegava a 254. O município localizado no Sul do país foi atingido por uma inundação e três rios transbordaram depois de fortes chuvas. O governo estava correndo contra o tempo em busca de sobreviventes de uma avalanche de lama que devastou a cidade de Mocoa, no departamento de Putumayo, no sul do país. 400 pessoas ficaram feridas e 200 estavam desaparecidas. Mas a Cruz Vermelha, que está envolvida nas operações de resgate, diz que a cifra de mortos é de 200. Por volta da meia-noite de sexta-feira, as chuvas fizeram transbordar três rios, causando um imenso deslizamento de terra. Na cidade, localizada na região amazônica colombiana, na fronteira com o Equador, vivem cerca de 45 mil habitantes. O governo declarou estado de calamidade pública. Além da Cruz Vermelha, o Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Defesa Civil participam das operações de resgate. "Estamos concentrando todos os esforços em resgatar sobreviventes nas primeiras 72 horas; estamos trabalhando em coordenação com todas as partes envolvidas para acelerar ao máximo o processo de busca", disse o general Miguel Ernesto Pérez, diretor da Defesa Civil colombiana, de acordo com a revista semanal colombiana Semana. "Dizem que foram três rios que transbordaram, mas foi como se um mar tivesse passado pelo bairro", disse ao jornal El Espectador uma testemunha da tragédia, Octavio Hernández.

Nenhum comentário:

Postar um comentário