terça-feira, 4 de julho de 2017

ACIDENTES - Manoel Ribas, Ariranha, Godoy Moreira e Grandes Rios

MANOEL RIBAS - Batida contra árvore. ARIRANHA - Mulher bateu no barranco. GODOY MOREIRA - Menor caiu de motocicleta.  GRANDES RIOS - Condutora de gol bateu na parede uma casa 
MANOEL RIBAS - Um choque contra árvore deixou uma pessoa ferida no Km 147 da Rodovia PR 466 próximo a Manoel Ribas, saída para Pitanga. Segundo a Polícia Rodoviária, o acidente ocorreu na segunda-feira, dia 03 de julho, durante o dia. O veículo envolvido é um Volkswagen Gol com placas AQV-5940 de Guarapuava, conduzido por Nivaldo Ribeiro da Silva, de 43 anos. Com a batida, houve danos materiais e ferimentos no motorista, que foi socorrido e levado para o Hospital Santo Antônio, de Manoel Ribas, mas sem risco de perder a vida. ARIRANHA – Em Ariranha do Ivaí, ocorreu acidente do tipo choque com barranco na Rodovia PR 848. O veículo é um Kia modelo Soul , com placas ATT- 5103 de Campo Mourão, conduzido por Gabriela Deloti, 38 anos, que seria de Maringá. Com a batida, que ocorreu na manhã de segunda-feira, dia 03 de julho, houve danos materiais e nada de grave com a condutora. A Polícia Rodoviária do Porto Ubá, em Lidianópolis, atendeu a ocorrência. GODOY MOREIRA – No dia 03 de julho, às 18h00min, na Estrada do Ferradura - km 9, próximo ao Sítio Santa Luzia, houve acidente. Segundo testemunhas, um menor de 17 anos, conduzia uma moto quando caiu e ficou ferido. Conselheiros foram até o local, mas foram ameaçados, por isso, pediram apoio a Pm. Ao chegar na estrada, o menor ainda estava caído, com escoriações, enrolado em uma coberta e sendo aparado por outras pessoas. A moto havia sido retirada do local. Em seguida, o adolescente foi levado para o Hospital. GRANDES RIOS – Em Grandes Rios, no dia 04 de julho, às 02:30 horas da madrugada, uma mulher no volante, invadiu o quintal de uma casa, na Rua Minas Gerais, esquina com a Rua Amazonas, e quebrou a parede da residência. Ela conduzia um VW/Gol de cor vermelha, com placas GXY-7265. Ao chegar no endereço, o morador disse que a condutora evadiu-se, mas ele a conhecia, porem no momento em que  relatava os fatos a PM, a condutora se aproximou, dizendo que só saiu do local porque temia reação dos moradores. Ela fez o teste do bafômetro que aferiu 0,23 mg/L, ou seja, havia bebido uma pequena quantidade que não caracterizou crime, mas infração de trânsito. O carro também estava irregular, porque possuía débitos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário