sexta-feira, 7 de julho de 2017

BORRAZÓPOLIS - Homem e mulher acusados de tráfico de drogas

Denúncia informou que eles estavam em um veículo Táxi, trazendo crack de Apucarana para Borrazópolis 
MAIS DETALHES - Uma denúncia recebida pela Polícia Militar de Borrazópolis, Destacamento comandado pelo Sargento Gilmar Soares, dava conta de um taxista de Borrazópolis, de nome Darci Cécere, havia pegado uma corrida, para levar um casal até a Apucarana, com o intuito de trazer droga para a cidade no dia 07 de julho, de 2017. Informada, a PM, que tinha de plantão os soldados Dario e Ivan, intensificou o patrulhamento, até que, às 12:00 horas, na Avenida Brasil, percebeu um Táxi com a mesma característica do denunciado. Foi feita a abordagem, constando que no seu interior, estavam: o motorista (Taxista) identificado como Darci Cécere, e um casal, sendo o homem Eliseu Santiago, mais conhecido como "Galileu" e Viviane Cristina, que não seria esposa, como informamos inicialmente e sim nora de "Galileu". Ao fazer a revista no carro e nos dois homens (Eliseu e Darci), nada foi encontrado, sendo que a mulher afirmou não estar portando drogas, mas ao ser informada que uma Policial feminina (Soldado Cristina) estava a caminho para fazer a revista, entregou, voluntariamente, 194 pedras de crack, pesando 35 gramas, que estavam em suas vestes. Um detalhe importante, é que a denúncia indicou os nomes de quem estava no carro e acusou o motorista de saber do motivo da viagem. O Taxista, pessoa muito conhecida na cidade e região, membro de uma família tradicional, negou veementemente que tenha ligação com o tráfico, ou que soubesse que o casal havia contratado a corrida para buscar droga. A ação eficiente da Polícia Militar, de Borrazópolis, revelou o trabalho dedicado do Destacamento, em combater crimes, como o tráfico de drogas, que é considerado um câncer da sociedade por dar origem a outros diversos delitos. QUALIFICAÇÃO - Após as prisões, os detidos foram levados para Faxinal, e até por volta das 18 horas, o Delegado Dr. Antônio Sílvio Cardoso, ainda trabalha no caso para apurar a responsabilidade de cada um. Apesar da denúncia, citar que o taxista sabia que os passageiros transportavam droga, o fato não ficou comprovado, porque Eliseu e Viviane, afirmaram que eles trouxeram a droga escondida, inclusive a moça informou que Eliseu estava com o entorpecente e, no caminho, escondido, passou para ela guardar. No celular do Taxista, não havia mensagens e nem ligações que o pudessem comprometer. Ao final, o homem e a moça foram autuados por tráfico de drogas e o taxista liberado. Segundo o delegado, o carro ficou apreendido, porque algumas investigações ainda estão sendo realizadas para definitivamente saber qual era a condição do taxista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário