segunda-feira, 17 de julho de 2017

POLÊMICA - São Pedro do Ivaí já começa a viver a decepção

A cidade elegeu um prefeito, mas após o resultado na urna, começa a perceber que a postura do administrador é outra
BERIMBALADAS - A cidade de São Pedro do Ivaí, viveu momentos de glória e de muito orgulho, quando tinha a frente da prefeitura, uma mulher dedicada chamada Regina Della Rosa Magri. Foram oito anos de boa gestão, seriedade, sem conversa fiada, compromissos cumpridos, plano de governo executados e uma administração aprovadíssima, que recebeu aval nas urnas para continuar por oito anos. Talvez um dos únicos erros de Regina, foi achar que José Donizete Isalberti, poderia fazer o mesmo. Tem gente do grupo, o chamando de traidor, por virar as costas para os companheiros e absolver alguns líderes da oposição que representaram os desmandos jamais esquecidos. Compromisso, já não existe mais, a agenda do prefeito é só para "inglês ver", por isso, quem vai no gabinete, perde a viagem. Acabou o carinho, a responsabilidade, o governo humano de Regina e começou um período que não se deseja. Pior, os desmando na administração também são realidade:  obras asseguradas pelo governo anterior já não tem mais garantias de acontecer, inclusive algumas prometidas em palanque, e a prefeitura virou a casa da "Mãe Joana", ou seja: total desorganização. Até acidente com veículo escolar, em dia de domingo, está ocorrendo,  quando o veículo deveria estar no pátio. Após o ocorrido, vem as notas com supostos esclarecimentos, aquelas montadas por assessores, para evitar o desgaste e ludibriar o povo. Veja o que diz: "O governo municipal de São Pedro do Ivaí esclarece que: – No fim da tarde do último domingo (16/07), um funcionário da Prefeitura retirou, sem autorização, um veículo oficial do barracão da Administração, sendo que veio ocasionar um acidente de trânsito. – Diante dos fatos, já no dia seguinte, segunda-feira (17), a Administração está tomando as providências cabíveis para apuração dos fatos e punição ao culpado. – O prefeito José Isalberti decidiu por tomar as providências cabíveis para que episódios como este não venham a se repetir. – A Prefeitura incentiva toda a população de São Pedro do Ivaí para que denuncie qualquer ato irregular ou suspeito de que tenha ciência", essa é a nota, que mais parece uma confissão de incompetência de quem não tem capacidade de fazer o básico. O Prefeito nega e diz que faz um trabalho dedicado, transparente e que vai terminar os quatro anos com um bom governo. Diz também que apenas seis meses é pouco tempo para avaliar um seu trabalho. ESTAMOS DE OLHO. 

8 comentários:

  1. É muito triste como nos dias atuais a falta de ética ao se fazer jornalismo povoa os pequenos blogs. Utilizar uma tragédia para fazer sensacionalismo e ainda por cima usar a matéria como gancho para fazer crítica à uma gestão em seu primeiro semestre. Qualquer um que entenda o mínimo de política sabe que seis meses não são suficientes para extrair uma análise de uma nova gestão. O pior de tudo isso é escrever essa matéria de qualquer maneira, desrespeitando nossa língua portuguesa com erros gritantes.
    Fica aqui minha indignação posta.

    ResponderExcluir
  2. Tão corajoso qto o prefeito vc né, voz do povo, que nem o nome de verdade colocou

    ResponderExcluir
  3. Desde qdo Guimo é alguma coisa ou alguém?

    ResponderExcluir
  4. Se um semestre não é tempo para avaliar, o que me diz da exelente gestão em Maringá, e a decadência da Capital. Pelo que sabemos aqui não é prova de língua portuguesa, e que discurso bonito costuma ser enganoso.

    ResponderExcluir
  5. Fora a insegurança que a cidade vive, assaltos atrás de assaltos, no comercio, ruas, invasões a residencias, está complicado

    ResponderExcluir
  6. Denegrir a imagem de alguém publicamente, especialmente utilizando argumentos chulos como "o povo diz", é absolutamente vergonhoso. Fazer isso sem utilizar o mínimo de conhecimento necessário de sua língua materna então, é ridículo. Sou graduanda de Letras e estou disponível para trabalhos de edição e revisão, também posso auxiliar na produção de um texto argumentativo que seja forte o suficiente para sustentar uma crítica partidária sem precisar de sensacionalismo barato. Ninguém é obrigado a saber regras gramaticais, a não ser que sua profissão exija. Esse é o mínimo que se espera de alguém que trabalha com jornalismo e deseja ser respeitado.

    ResponderExcluir
  7. E antes que alguém tenha a capacidade de comentar que eu estou defendendo meu "parente", nossos laços sanguíneos são muito distantes. Não vim avaliar o governo ou desgoverno de ninguém, e sim a falta de ética e respeito profissional. Educação não deveria faltar a ninguém.

    ResponderExcluir
  8. Inclusive, já que o espaço é propício, gostaria de questionar a prefeitura sobre o repasse dos estudantes, especialmente sobre a carta que enviei à prefeitura e não obtive qualquer retorno.

    ResponderExcluir