segunda-feira, 21 de agosto de 2017

BORRAZÓPOLIS - 1ª troca de faixa do Kung-Fu Shizuka em Borrazópolis

O evento foi promovido pelo professor Alexandro Francisco de Andrade e  contou com a honrosa presença dos Mestres Valdenir dos Santos e José Correia 
ENTREVISTAS - No link de vídeo, ouça entrevista com o Mestre Valdenir dos Santos, professor Alexandro Francisco e com o vereador "Cesar do Posto"

    Graças a dedicação do professor Alexandro Francisco de Andrade, que nasceu em Borrazópolis, mas foi com a família para Mandaguari, onde viveu boa parte de sua juventude, a cidade de Borrazópolis conta agora com uma Escola de Kung-fu. Alexandro, conheceu o estilo Shizuka, criado pelo Grão-Mestre Energas (De Mandaguari) e que vem se espalhando pelo Brasil. Apesar da morte de "Valdemir Energas", que fundou a nova metodologia em 1982, dois de seus primeiros alunos, hoje mestres, comandam a Associação Shizuka de Kungfu, que conta atualmente com mais de 620 alunos,  60 professores formados e muito forte na região de Apucarana e Mandaguari. Em Borrazópolis, o professor Alexandro, começou a difundir  o esporte das Artes Marciais, no início de 2017, e três mês depois, no dia 20 de agosto, realizou no Clube da Cultura, a primeira troca de faixas. O evento contou com a participação de vários professores de Kung-Fu, que foram os avaliadores, e ainda dos Mestres: Valdenir dos Santos, presidente da Associação Shizuka, e José Correia, vice-presidente da entidade. "Professor Sandro está há pouco tempo em Borrazópolis, mas já tem feito um bom trabalho. É a primeira troca de faixa e reuniu aqui 48 participantes. Nosso trabalho é de incentivo ao esporte, tirar as pessoas das ruas; temos projetos nas escolas e temos conseguido ótimos resultados, inclusive com campeões paranaenses", disse o Mestre Valdenir dos Santos. O vereador "Cesar do Posto", de Borrazópolis, que foi um incentivador e apoiador da academia borrazopolense, parabenizou o trabalho realizado, mas também ressaltou a falta de apoio, por parte do poder executivo. "A prefeitura começou a abrir as portas somente agora, até porque viu a repercussão do trabalho do professor, mas hoje ainda eles estão treinando em um salão pequeno, sem conforto, que fica na Vila Verde, sem o tatame,   sem uma geladeira e em um local improvisado, por isso, mas uma vez peço uma força para o professor e para os alunos", disse o vereador. Alexandro agradeceu o apoio de todos, a confiança dos alunos, no seu trabalho, e disse que vai continuar com o projeto por o considerar importante e de cunho social.   SOBRE O APOIO - Segundo informações, o ideal seria que o local de treino fosse o Clube da Cultura, onde há mais espaço e mais condições de trabalho para o professor. A prefeitura estaria alegando que Alexandro cobra mensalidade e, por isso, não cedeu o clube, ou só o fará, se ele for alugado, o que torna inviável o projeto.  Alexandro afirmou que não cobra mensalidade, e que há apenas uma doação de 10 reais por aluno, valor irrisório, que é utilizado para compra de materiais e para que Alexandro continue treinando e atualizando seus conhecimentos em Mandaguari.  Os próprios alunos e familiares, estão reivindicando apoio junto ao poder público, o que esperamos que deva  acontecer, pela importância do projeto. (Veja mais fotos no link abaixo)

































Nenhum comentário:

Postar um comentário