sexta-feira, 25 de agosto de 2017

LUNARDELLI – Mulher passa apuros com homem que conheceu no zap

imagem ilustrativa 
Segundo a vítima, após trocar mensagens por o desconhecido, ele apareceu em sua casa e não queria mais sair
  Uma moradora de Lunardelli, de 35 anos, foi ameaçada por um homem que ela conheceu na internet, ou pelas redes sociais. O acusado é Fernando Oliveira Sanches, 41 anos, e a ocorrência foi registrada na Vila Rural. A vítima contou que passou a trocar mensagens no dia 22 de agosto, de 2017, com o homem, que de repente apareceu em Lunardelli. Então deixou que ele dormisse em sua casa por duas noites, mas se sentindo ameaçada, no dia 24 de agosto, acionou a PM informando que o homem se recusava a sair do local e ainda vivia seguindo ela pelas ruas da cidade. Abordado pela PM, foi constato que o homem usava tornozeleira eletrônica, e é da região de Cambé, inclusive não poderia estar em Lunardelli, além da tornozeleira estar com a bateria descarregada. Ele tinha duas facas de serra, uma delas dentro de uma bolsa. O mesmo foi orientado a voltar para sua cidade de origem. Após a ação policial, a mulher voltou a manter contato dizendo que o homem estava novamente na porta de sua casa. Com a chegada da Polícia, ele não acatou a nova ordem de abordagem e fugiu para o meio de uma plantação de trigo. A vítima foi orientada e o boletim de ocorrência registrado.

2 comentários:

  1. Nossa, mas quanta mentira hein? Eu gestante, quase passei mal por causa dessa sua notícia enganosa. Faça o favor de ir conversar diretamente com a tal "vítima", antes de sair por aí compartilhando esse tipo de ocorrência.

    ResponderExcluir
  2. Rita, se alguém mentiu foi boletim de ocorrências feito pela própria vítima.. Ele é público e está a disposição de qualquer um
    VEJA NA ÍNTEGRA
    LUNARDELLI

    Data 24/08/2017 Horário: 13h02min BOU Nº:
    Natureza Ameaça/Desobediência
    Local Vila Rural Q4
    Solicitante Mulher, 35 anos
    Preso Fernando Oliveira Sanches, 41 anos,
    Relato: A equipe foi acionado pela solicitante, onde a mesma informou que havia conhecido um homem através do celular, no qual os mesmos passaram a trocar mensagens e na data de 22/08/2017, sem o conhecimento da solicitante, o mesmo esteve na cidade em sua residência o qual deram pouso para o autor de 41 anos, por duas noites, e que na data de hoje, a vitima se sentiu ameaçada, pois já havia dito ao autor para se retirar de sua residência e o mesmo não acatou. Que ainda em ato continuo, o mesmo ao se retirar da residência passou a perseguir a solicitante, momento em que ele andando pelas Ruas da cidade foi abordado pela equipe por volta das 10h00min, onde em busca pessoal, foi encontrado em seu bolso 01 faca de serra pequena de cabo azul, e também em sua mochila uma faca de serra pequena de cabo branco. Consultado via Sistema, nada em seu desfavor foi encontrado, porém foi constatado que o mesmo estaria fazendo utilização de uma tornozeleira eletronica, no qual foi preso na cidade de Cambé/PR, e que a devida tornozeleira estava com a bateria descarregada. Diante da situação, o autor foi orientado a se retirar da cidade, pois o mesmo sabia que não poderia estar neste local, pelo uso da tornozeleira, sendo ele liberado no local, pois a vitima havia optado em não Representar contra o autor dos fatos. Ato continuo, por volta das 11h30min, a solicitante voltou a fazer contato com a equipe, informando que o autor estaria em frente sua residência, dizendo que o mesmo que não iria embora, se sentindo então ameaçada, pelo fato da restrição da liberdade e também por não conhecer nada sobre a vida do autor, onde a mesma optou pelo seu Direito de Representação mediante as atitudes do indivíduo. A equipe deslocou no endereço acima citado, quando ao se aproximar do portão e visualizar o autor na frente da residência, foi dado voz de abordagem com sinais luminosos e sirene, porém o mesmo não acatou a voz de abordagem, sendo que empreendeu fuga em meio a uma plantação de trigo que possui na frente da casa da vitima, sendo detido pela equipe. Diante dos fatos, foi dado voz de prisão ao autor, sendo necessário a utilização de algemas, conforme a sumula vinculante nº 11 do STF para resguardar a integridade da equipe, onde o mesmo foi conduzido até a Delegacia de Policia Civil de São João do Ivaí para medidas cabíveis, sendo então confeccionado o BOU para providências.

    ResponderExcluir