quinta-feira, 28 de setembro de 2017

BRUTAL - Revolta após prisão de assassino de criança em Umuarama

A pequena Tabata Fabiana, de 06 anos, foi levada da frente da escola e estrangulada pelo assassino. Moradores protestaram colocando fogo em veículos e destruindo a Delegacia onde o acusado estava preso
 O brutal assassinato de uma menina  na cidade de  Umuarama,  no Parana, gerou revolta e transformou a Delegacia de Polícia em uma verdadeira praça de guerra.  Após tomar conhecimento do crime covarde, moradores foram para o local e realizaram um manifesto. Houve depredação do prédio público e carros foram queimados. Alguns portais nacionais, deram destaque para o fato, foi o caso do G1, O site revelou que a criança desapareceu perto da Escola Municipal Rui Barbosa em que estuda, na tarde de terça-feira (26 de setembro de 2017). Segundo a polícia, o irmão da garota, Tabata Fabiana Crespilho da Rosa, um adolescente de 13 anos, a deixou em uma padaria que fica na esquina colégio – como fazia todos os dias. Porém, a menina não entrou na escola. O desaparecimento foi percebido no fim da tarde de terça, quando a mãe foi buscá-la na escola. A instituição de ensino relatou que, após saber do ocorrido, entrou em contato com os pais dos colegas de sala da garota, mas, ninguém tinha informações sobre a criança.  Os pais chegaram a registrar um Boletim de Ocorrência, e a foto da menina foi colocada no Sistema de Pessoas Desaparecidas da Secretaria da Segurança Pública, mas o corpo da criança foi encontrado na tarde de quarta-feira (27) em uma área rural entre Umuarama e Xambrê. O criminoso foi descoberto por  imagens de um sistema de segurança. Ele era conhecido da família e convenceu a criança a entrar em seu carro, um gol. Após detido, o sanguinário levou os policiais até o local do crime e disse que matou a criança asfixiada e depois enterrou.  Quando o acusado foi levado para a Delegacia, o protesto começou, inclusive os próprios presos de Umuarama,  cerca de 260, em uma cadeia que cabe 64, aproveitaram para fazer uma rebelião.   Eles começaram com um pequeno motim e depois se rebelaram.   Moradores tentaram invadir a delegacia. A revolta acabou com pelo menos setes carros queimados e portas quebradas. Dezenas de veículos que estavam nas proximidades do local também foram danificados, tombados e apedrejados. O homem confessou o crime e foi transferido da delegacia após o início da manifestação por questões de segurança. O local para onde ele foi levado não foi divulgado. O delegado-chefe da Polícia Civil de Umuarama, Osnildo Lemes, disse que o suspeito de matar Tábata já responde por outro homicídio contra uma adolescente de 15 anos. Na manhã desta quinta (28 de setembro), a Polícia Militar (PM) informou que o interior da cadeia foi destruído pelos detentos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário