terça-feira, 10 de outubro de 2017

POLÊMICA - Projeto proibindo nepotismo é aprovado em Grandes Rios

A proposta proibi o nepotismo até a quarta geração e passou pela segunda votação. O prefeito deve vetar 

A Câmara de Vereadores de Grandes Rios, aprovou na segunda-feira, dia 09 de outubro, de 2017, em segunda votação, por seis votos a dois, o projeto de lei que proíbe o nepotismo no âmbito da administração municipal e poder legislativo. Apenas os vereadores Ailton Franco, o "Miltinho", do PSL, e Junior Sergio dos Santos, o "Juninho", do PP, foram contrários a proposta. O plenário da Câmara Municipal ficou lotado. Com a decisão dos vereadores, o projeto seguirá agora para o pode executivo, que já se manifestou contrário a proposta alegando que ela tem cunho político, por tanto, deve vetar a proposta. "Caso isso ocorra, a Câmara vai derrubar o veto para que a lei entre em vigor, pois entendemos que o fim do nepotismo vem para moralizar e dar mais transparência, assim como outro projetos que pretendemos propor até o final deste mandato", disse o vereador Fagner Honório, o conhecido "Faguinho do Bar", do PDT.   PRIMEIRA VOTAÇÃO - Conforme já havíamos noticiado, a primeira votação correu no dia 02 de outubro, de 2017.  No referido dia, a Câmara de Vereadores, de Grandes Rios, realizou uma sessão que também foi polêmica e que contou com casa cheia.  Para o poder executivo (Prefeito Toninho Santiago), a proposta é oposicionista e mira apenas  em um  Secretário que tem feito um grande trabalho em prol da agricultura nas estradas rurais; inclusive em seu programa semanal de Rádio, pela Rádio Nova Era, o Prefeito fez um desabafo afirmando que alguns vereadores estão sendo orientados por uma pessoa que não quer o desenvolvimento ou tenta engessar seu governo. Ele citou outras retaliações do poder legislativo. Na primeira votação, que aconteceu no dia 02 de outubro, o placar ficou em seis votos a favor e nenhum contra, porque dois vereadores: Juninho e Miltinho, na segunda, votaram contra,  não compareceram. Para os autores, o projeto  é importantíssimo. O texto da proposta diz que fica proibido nepotismo no âmbito da Administração Pública Municipal dos poderes Executivo e Legislativo. "Fica expressamente proibido contratar parentes por consanguinidade até quarto grau, parentes por adoção e por afinidade como: cônjuges, convivente, amasiados, genros, noras, sogros, cunhados, avós, netos, tios e sobrinhos das autoridades Municipais dos Poderes Executivo e Legislativo no âmbito dos respectivos poderes, no município de Grandes Rios, Estado do Paraná", diz o projeto. Também não poderão ser contratados familiares de: Secretários Municipais, Membros da Mesa Diretora da Câmara Municipal e todos os Vereadores do Município para cargos de direção, chefia ou assessoramento com outro servidor em cargo em comissão na mesma pessoa jurídica, salvo, se se tratar de servidor público efetivo. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário