segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

BORRAZÓPOLIS - "Aposentada prepara almoço para golpista"

Uma mulher simples, de mais de 70 anos, estava caindo no  "Golpe do Primo" e chegou a preparar um delicioso almoço para o suposto familiar 
         É uma "pena" o que os golpistas tem feito com moradores de todo Brasil, e não é diferente na região Vale do Ivaí. São inúmeros os casos em Ivaiporã, Apucarana e outras cidade da região que o Blog do Berimbau e Rádio Nova Era tem denunciado. Neste dia 15 de janeiro, de 2018, segunda-feira, uma moradora de Borrazópolis, de 74 anos, preparou um delicioso almoço e convidou os filhos  para esperar a chegada de um primo que vinha de outro Estado e somente depois de tudo pronto, é que os familiares perceberam que tudo não passava de um golpe.  O malandro ligou de um telefone celular com código do Mato Grosso, mas a mulher humilde e muito simples não percebeu. Ele começou a enganação dizendo: "Oi prima, como está"; do outro lado da linha, a moradora de Borrazópolis, achou estranho e indagou: "Qual primo";  momento em que o golpistas chegou onde queria dizendo para que ela tentasse adivinhar. Assim que a senhora arriscou o  primeiro nome, ele confirmou: "Sou eu mesmo".  A ligação aconteceu no domingo, dia 14 de janeiro, de 2018, quando o suposto parente prometeu que no dia seguinte, chegaria na casa da aposentada para o almoço, trazendo pelo menos mais duas pessoas, sendo a esposa e filho.  No dia seguinte,  a mulher preparou um banquete com muita comida, carne de porco, frango caipira, enfim, o melhor que ela podia organizar, e quando, com os filhos, esperava o primo, chegou uma nova ligação.  Era o estelionatário  e ele dizia que estava na região de Kaloré, cidade vizinha,   que seu carro havia estragado, e ainda que não tinha como passar o cartão e que precisava que ela depositasse R$900,00 em uma determinada conta, que assim que chegasse em sua casa, pagaria pelo depósito. O golpe só não foi consumado, porque os filhos que foram para o almoço, perceberam. "Até o número do suposto mecânico, ele passou para que a gente pudesse confirmar", disse  uma filha da idosa.  Pela Rádio Nova Era, o repórter Ronaldo Senes, o "Berimbau", cobrou que precisamos de leis mais duras para este tipo de crime, cuja a pista fica explícita e quase sempre os telefonemas saem de grandes presídios, mas não tem quem investigue, quem se preocupe, quem combate esse tipo de delito, que começaria com cadeias menos lotadas e controle da população carcerária. Muitas vezes a reposta que encontramos, é a seguinte: "não vale a pena ir atrás disso", ou seja, infelizmente isso é Brasil. 

Um comentário:

  1. Bom Dia

    Uma pessoa ligou no meu trabalho também na semana passada com a mesma historia, dizendo que era um primo distante que eu gostava muito e me pedindo para adivinhar seu nome, uma pessoa muito convincente, mas ai eu me toquei e desliguei o telefone, temos que ficar espertos.

    ResponderExcluir