terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

EXCLUSIVO - Promotor fala da prisão de servidor público em Ivaiporã

                     IVAIPORà                          
Denúncias de empresários e investigações que já ocorriam há cinco meses, levaram o poder judiciário a aceitar o pedido de prisão temporária de servidor e apreensão de documentos na prefeitura desde o governo de Carlos Gil 
(OUÇA NO LINK DE VÍDEO)          O promotor Justiça, comarca de Ivaiporã, Dr. Cleverson Tozatti concedeu entrevista exclusiva ao repórter Ronaldo Alves Senes, o "Berimbau", e confirmou a prisão de um servidor público, após cinco meses de investigação e suspeitas de fraude em licitação. A ordem de prisão temporária partiu da juíza de direito, Dra Adriana Marques dos Santos, provocada pelo Ministério Público. "Nós recebemos denúncias de empresários que afirmavam estar ocorrendo um suposto direcionamento das licitações para favorecer alguns empresas em detrimento de outras. Além do servidor detido, apreendemos farta documentação e não é algo pontual, são dois anos de arquivos da prefeitura, os quais vamos analisar e confirmar,  ou não, as suspeitas. A prisão que fizemos é temporária, cinco dias, mas prorrogável", disse Dr. Cleverson. Ele também afirmou que já é possível afirmar, que se as irregularidades realmente ocorreram, como há suspeitas, outras pessoas estão envolvidas e podem responder por formação de quadrilha ou associação criminosa. Como o prefeito Miguel Amaral, assumiu em janeiro de 2017, a documentação também envolve o mandado do ex-prefeito Luiz Carlos Gil. Como trata-se de uma investigação,  os nomes estão sendo mantidos em sigilo, até que os dados sejam aferidos.  Ainda, segundo informações apuradas pelo Blog do Berimbau, a equipe da promotoria chegou na Prefeitura por volta das 07:30 da manhã, deste dia 06 de fevereiro, de 2018,  em  uma operação que só terminou no final do dia.  No data de 11 de fevereiro, de 2018, o servidor acusado, de nome Cireneu, foi colocado em liberdade. Ele disse ser inocente e que nada foi encontrado contra sua pessoa.   RESPOSTA - Antes da entrevista com o promotor,  falou a nossa reportagem, o prefeito Miguel Amaral. Ele disse que o poder executivo está tranquilo em relação aos fatos, porque sempre trabalhou com transparência e lisura e toda e qualquer informação que o MP necessitar, o município vai fornecer. "Essa é uma tendência a partir de agora; recentemente tivemos o Ministério Público desenvolvendo uma ação parecida em um outro município vizinho. No ano passado, um Dentista concursado foi detido pela promotoria porque não comparecia no trabalho para cumprir sua obrigação. Estamos a disposição e se for encontrada alguma irregularidade praticada por algum servidor, nós seremos os primeiros a tomar providências, mas não podemos pre-julgar ninguém antes da hora, como está ocorrendo por parte de algumas pessoas", disse o prefeito.  Também fizemos um contato com o ex-prefeito Carlos Gil, que afirmou estar na Colômbia, de férias, mas ele negou qualquer tipo de irregularidade. "Nós profissionalizamos o deparamento de compras da prefeitura de Ivaiporã.  Levamos treinamento, capacitação e conseguimos derrubar o custo,  através de um procedimento de pequisa, dos produtos que eram comprados. Por isso, vamos nos informar sobre os detalhes desta investigação, porque temos certeza da transparência  e da seriedade com que administramos Ivaiporã", disse o ex-prefeito Carlos Gil. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário