quinta-feira, 5 de abril de 2018

PRISÃO EX-PRESIDENTE LULA

Um dia após STJ negar Habeas Corpus, o juiz  Moro determina prisão de Lula para cumprir pena no caso do triplex em Guarujá
A notícia, apesar de esperada, caiu como uma bomba. No portal G1, um dos mais famosos do País, a notícia foi divulgada da seguinte forma: O juiz federal Sérgio Moro determinou nesta quinta-feira (5) a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, condenado em duas instâncias da Justiça no caso do triplex em Guarujá (SP). A pena definida pela 8ª Turma do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) é de 12 anos e 1 mês de prisão, com início em regime fechado. Lula tem até as 17h desta sexta-feira (6 de abril) para se apresentar voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba, determinou Moro. O juiz vedou o uso de algemas "em qualquer hipótese". "Relativamente ao condenado e ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, concedo-lhe, em atenção à dignidade do cargo que ocupou, a oportunidade de apresentar-se voluntariamente à Polícia Federal em Curitiba até as 17:00 do dia 06/04/2018, quando deverá ser cumprido o mandado de prisão". Lula é acusado de receber o triplex no litoral de SP como propina dissimulada da construtora OAS para favorecer a empresa em contratos com a Petrobras. O ex-presidente nega as acusações e afirma ser inocente. Os detalhes da apresentação de Lula à PF devem ser discutidos pela defesa com o delegado Maurício Valeixo, também Superintendente da PF no Paraná, ainda segundo Moro. No despacho, o magistrado ainda determinou a execução da pena de prisão contra José Adelmário Pinheiro Filho, o Léo Pinheiro, e Agenor Franklin Magalhães Medeiros. Ambos já estão presos na carceragem da PF em Curitiba. Uma sala foi reservada para Lula na Superintendência da Polícia Federal, diz o despacho. REUNIÃO DE EMERGÊNCIA - A cúpula do PT se reuniu na sede do Instituto Lula, no Ipiranga, Zona Sul de São Paulo, nesta quinta-feira (5). O encontro emergencial foi marcado após os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) decidirem, por seis votos a cinco, rejeitar habeas corpus que pretendia evitar a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Participaram da reunião, além de Lula, a ex-presidente Dilma Rousseff, a presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, o ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, o ex-prefeito de São Bernardo Luiz Marinho, o advogado Roberto Teixeira, o líder do PT na Câmara, deputado Paulo Pimenta, o presidente da CUT, Vagner Freitas, entre outros.

2 comentários:

  1. Vagabundo bandidooo....ate q enfim heim jaula pra este larapio ladrao,ainda bem q o moro nao deu mole pq qse q o STF libera o bunitao em liberdade,tem q apodrecer na jaula,agora falta a gleisi nehh

    ResponderExcluir
  2. Como assim sem ser algemado,qndo um cidadao rouba jma galinha apanha dos vermes,e ainda vai algemado tendo q assumir ate oq nao fez,agora esse monstro ai rouba milhoes e vai de boa affff,esse é o brasil podre neh

    ResponderExcluir