quarta-feira, 11 de julho de 2018

APUCARANA - Moça de Apucarana é presa com droga em Arapongas

Ela estava com mais de quatro quilos de Skank, uma droga rara na região e tem origem na maconha 
           A Polícia Militar de Apucarana, realizou uma apreensão importante de droga, neste dia 11 de julho, de 2018. Segundo a assessoria de comunicação, houve denúncia informando que uma moradora de Apucarana, de nome Ana Clara dos Santos, de 18 anos, iria desembarcar na rodoviária de Arapongas, em posse de droga, oriunda da Fronteira, a qual seria destinada a referida cidade de Apucarana, para ser comercializada a usuários. Policiais do Décimo Batalhão juntamente com a 7ª Companhia (Arapongas), deslocaram até o terminal rodoviário e realizaram uma vigilância, sendo que por volta das 06h05min, foi possível observar a suspeita, que aparentava um grau de nervosismo importante. Ao ser indagada, informou que carregava droga. No interior de sua mochila, havia 16 unidades de droga, aparentando ser maconha, que posteriormente pesada, somaram a quantia de 4.076 quilogramas. Ana disse que o destino seria mesmo Apucarana e que receberia o valor de R$1.500,00. Revelou também que o entorpecente trata-se de Skank e ou Skunk, derivada da cannabis sativa, e que o valor comercial é superior ao da maconha, cuja venda é destinada a classe alta da sociedade. SOBRE A DROGA - A Skank (também conhecida como supermaconha e skunk) é uma droga mais potente que a maconha, ambas são retiradas da espécie Cannabis sativa e, por esse motivo, possuem em suas composições o mesmo princípio ativo - THC (Tetra-hidro-canabinol). A diferença é proveniente do cultivo da planta em laboratório. O preparo da Cannabis sativa para obtenção do Skank é feito em estufas com tecnologia hidropônica (plantação em água). Segundo estudos, no skank há um índice de THC sete vezes maior que na maconha. A porcentagem chega até 17,5%, sendo que na maconha é de 2,5%. Sendo assim, a quantidade necessária para entorpecer o indivíduo é bem menor.