sexta-feira, 23 de junho de 2017

AGRICULTURA - VAZIO SANITÁRIO

Paraná adota vazio sanitário da soja para evitar proliferação da ferrugem asiática
       O Paraná iniciou no dia 15 deste mês o período do vazio sanitário da soja, medida que busca proteger a lavoura da ferrugem asiática. Por 90 dias, até 15 de setembro, os produtores não podem cultivar o grão ou permitir a presença de plantas vivas de soja em qualquer fase de desenvolvimento, conforme determina uma portaria da Adapar, Agência de Defesa Agropecuária do Paraná. O gerente de Sanidade Vegetal da Adapar, Marcílio Martins Araújo, explicou que a medida retarda o aparecimento dos primeiros focos da ferrugem asiática na cultura de verão.  A partir de 16 de setembro, os produtores já podem iniciar o plantio das lavouras, que segue até 31 de dezembro, período chamado de calendarização do plantio. A calendarização busca evitar as aplicações sistemáticas e sucessivas de fungicidas para os focos mais tardios da doença. Araújo disse que essas medidas evitam a aplicação constante dos produtos e contribuem para que a soja permaneça como uma cultura importante no Estado.  O Paraná bateu o recorde na colheita de soja na safra 2016-2017, com a produção de mais de 19 milhões de toneladas do grão. De acordo com o gerente de sanidade, além de fiscalizar as propriedades nesses 90 dias, a Adapar também busca conscientizar os produtores sobre a importância de manter as lavouras limpas no período. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário