quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

LAVA JATA - Polícia Federal deflagra nova fase da Operação


  Nesta quinta-feira (23 de fevereiro) a Polícia Federal deflagrou a 38ª fase da Lava Jato. O foco da operação Blackout são dois lobistas que teriam repassado propina de contratos da Petrobras para o PMDB. Segundo a força-tarefa da Lava Jato, Jorge Luz e o filho dele, Bruno, intermediavam o pagamento de propina a vários diretores da Petrobras e a políticos. Os investigadores afirmam que pai e filho movimentaram 40 milhões de dólares em dez anos. No despacho em que decretou as prisões, o juiz Sérgio Moro disse que há provas da atuação dos dois em crimes de lavagem de dinheiro por meio de contas na Suíça e nas Bahamas. Os beneficiários eram os diretores e gerentes da Petrobras e também pessoas com foro privilegiado, agentes políticos relacionados ao PMDB. Jorge e Bruno Luz foram citados em diversas delações premiadas, inclusive na do ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró.  Cerveró disse que esteve com Jorge Luz em um jantar na casa do senador Jader Barbalho, do PMDB. No jantar, estava ainda o senador Renan Calheiros, também do PMDB. No encontro teria sido acertado o repasse de 6 milhões de dólares ao partido para as campanhas de 2006. Quando relatou o mesmo caso ao juiz Sérgio Moro, Cerveró foi interrompido quando citava os nomes dos senadores - por conta do foro privilegiado dos parlamentares. Jorge e Bruno Luz tiveram a prisão decretada nesta quinta-feira (23), mas estão fora do país, nos Estados Unidos. A Polícia Federal pediu a inclusão deles na lista de procurados da Interpol. No fim da tarde, os advogados de defesa informaram que os dois pretendem se entregar no menor espaço de tempo possível e que eles estão dispostos a colaborar com a Justiça, como já fizeram em outra ocasião. A presidência do PMDB disse que as pessoas citadas na investigação não têm autorização para falar pelo partido. O senador Jader Barbalho negou ter participado do jantar e da negociação narrada por Nestor Cerveró. Em nota, o senador Renan Calheiros disse que não vê Jorge Luz há mais de 25 anos e negou qualquer irregularidade. (Jornal a Globo)


Nenhum comentário:

Postar um comentário