terça-feira, 18 de abril de 2017

OUSADIA - Quadrilha do Fuzil com cordão humano em Rosário do Ivaí

EXCLUSIVO - CARRO USADO PELA QUADRILHA DO FUZIL É LOCALIZADO 

Bandidos fortemente armados invadiram a agência do Bradesco de Rosário do Ivaí. Eles fizeram um cordão humano. Durante o roubo, a mãe de um funcionário do banco morreu vítima de infarto 
VÍDEO - Veja no link de  vídeo, reportagem ao vivo  e mais detalhes
Ação da "Quadrilha do Fuzil", que voltou a agir na região Vale do Ivaí, terminou de forma trágica na cidade de Rosário do Ivaí por causa da mulher de mulher. Outro detalhe é que, segundo o Pm Cavalheiro, o Polo Sedan, cor prata, 1.6, ano 2007 com placas clonada: ATK-0130, de Curitiba, usado pelo bando, foi localizado na região da Água da Canoa, a cerca de 15 quilômetros da cidade. O chassi indicou que ele foi roubado em Assai-PR. Um Vectra branco e uma Caminhonete também foram supostamente usados na fuga, mas estes não foram localizados. Como informamos, cinco elementos fortemente armados chegaram, após às 14 horas, de terça-feira, dia 18 de abril, na agência do Bradesco e invadiram o local. Eles não se intimidaram com o novo armamento da Polícia Militar, que agora está equipada com Fuzil e ainda tiveram mais tranquilidade porque a única equipe de plantão estava em Grandes Rios, sede de Comarca, fazendo a entrega de um jovem detido com droga. Durante a ação criminosa, a Rádio Nova Era e o Blog do Berimbau, receberam informações que uma professora, de 69 anos, de nome Ana Alice Bernardes Pinheiro, mãe do subgerente do Bradesco, o Rodrigo Pinheiro (Rodriguinho), morreu vítima de infarto. Segundo o Hospital Santa Casa, a mulher chegou com vida, mas pouco depois entrou em óbito. Ela não estava na agência, mas supostamente teria ficado nervosa ao saber que o filho era mantido refém. Um morador disse que a casa da professora ficava nas proximidades do local do crime, de onde ela conseguia ouvir os disparos. A Polícia Civil vai apurar a ligação da morte com o roubo. SOBRE O ROUBO - Já em relação ao assalto, os PMs não teriam sido dominados, conforme informamos inicialmente, a princípio eles estariam fora da cidade em uma outra situação rotineira. Na frente do Bradesco, os quadrilheiros fizeram um cordão humano, enquanto parte dos indivíduos entraram na instituição financeira em busca do dinheiro do cofre. Cerca de 30 minutos depois, eles saíram em um veículo que ficou parado na frente do Banco, levando dois reféns, sendo os dois vigilantes. Um deles foi transportado no capô do carro. Na saída para Campineiro do Sul (Distrito de Rosário do Ivaí), próximo a um Laticínio, a primeira vítima foi liberada e no chão foram jogados grampos (miguelitos) para dificultar a ação policial. O comanda da 6ª Companhia Independente de Ivaiporã, mandou reforço para o local. Policiais Civis, de Grandes Rios, também foram acionados. O cerco foi montado na região, mas a rota de fuga é composta por uma extensa área rural com diversas estradas que dão acesso a municípios como: Rio Branco do Ivaí, Ortigueira, Reserva e outro, o que dificulta. O carro usado pelos criminosos só foi localizado, abandonado, no início da noite no Bairro Água da Canoa. O crime está sendo investigado. Veja na íntegra, o Boletim registrado pela Polícia Militar, sobre o crime: "A equipe de Rosário do Ivaí estava na delegacia de Grandes Rios conduzindo um preso quando foi informada que havia roubo em andamento na cidade de origem com vários indivíduos armados de fuzil, no mesmo instante a viatura de Rosário, Grandes Rios e a Policia Civil retornou, mas antes de chegar foi informada que os indivíduos haviam acabado de sair sentido Bairro Água Amarela. Em deslocamento, perto da Ponte do Laticínio, havia miguelitos na pista vindo a furar três pneus da viatura de Rosário e dois da viatura de Grandes Rios, dessa forma a equipe emprestou um celta e continuou no acompanhamento. O mesmo estava com pouca gasolina, então foi emprestado um Ônix para patrulhamento pelos distritos de Vila União, Campineiro do Sul, Aguá da Canoa, Boa Vista da Santa Cruz e Água Fria com apoio de ROTAM, CHOQUE, GRAER, P2 e destacamentos próximos, mas não houve êxito em localizar os ladrões. Foi encontrado o Polo que estava com placas clonadas. Consultado pelo chassi, era produto de roubo em Assai-PR. Os dois vigilantes foram levados como reféns e liberados em seguida. Deles foram roubado dois revólveres e dois coletes balísticos.No Bradesco, quebraram vidros e levaram dinheiro, montante a ser apurado", informou o Boletim. (Colaboração - As fotos e vídeos foram publicadas em grupos de Whatsapp e muitos materiais enviados diretamente a nossa reportagem. Os que identificamos, não quiseram créditos para não serem identificados)




Nenhum comentário:

Postar um comentário