quarta-feira, 3 de maio de 2017

APUCARANA - Surto de sarampo reforça prevenção em Apucarana

         Em resposta ao alerta divulgado em abril pelo Ministério da Saúde sobre a ocorrência de surto de sarampo em vários países da Europa, a Autarquia Municipal de Saúde (AMS) orienta a população de Apucarana a ficar atenta aos sintomas da doença e manter o esquema vacinal em dia.  De acordo com o diretor presidente da AMS, Roberto Kaneta, a rede pública de saúde no município, através das Unidades Básicas de Saúde, disponibiliza ininterruptamente, a vacina contra o sarampo para população que ainda não está com o número de doses recomendado pelo Programa Nacional de Imunização. “É importante também ficar atento a possíveis sintomas da doença. Qualquer sinal procure o serviço médico o mais rápido possível”, orienta Kaneta.  A Coordenação Geral de Doenças Transmissíveis do Ministério da Saúde, considerando o comunicado divulgado em 28 de março de 2017 pela Organização Mundial da Saúde (OMS), alertou sobre as ocorrências de surtos de sarampo com maior incidência na Romênia e Itália, além de outros países da Europa como na Alemanha, França, Polônia, Suíça e Ucrânia. De acordo com o comunicado, 559 casos de sarampo foram notificados naquela região em janeiro deste ano.  O comunicado do Ministério da Saúde destaca que por se tratar de um vírus altamente contagioso e, somado ao grande fluxo de pessoas entre os países, o sarampo pode espalhar para aqueles que já eliminaram a doença. Com o reforço das estratégias de vacinação, vigilância e demais medidas de controle que vêm sendo implementadas em todo o continente sul americano desde o final dos anos 90, o Brasil mantém a população livre da doença.  “As secretarias estaduais e municipais de saúde devem estar alertas da possibilidade de reintrodução do vírus do sarampo a partir de pessoas procedentes de países que estão enfrentando surto na Europa”, diz o documento do Ministério da Saúde.  O Ministério da Saúde recomenda que as unidades de saúde fiquem atentas, através do seu setor vigilância epidemiológica, à identificação e acompanhamento de casos suspeitos de sarampo,  bem como mantenham a cobertura de vacinação e ainda orientem as população sobre a importância da atualização da carteira de vacinação.  “Quem tiver dúvida se sua cobertura vacinal contra o sarampo está em dia, procure a UBS mais próxima de sua casa. Os profissionais de saúde vão identificar se o esquema está completo ou não”, orienta Roberto Kaneta.  (Mais detalhes no link abaixo)
Sintomas   -  O sarampo é uma doença infecciosa aguda, viral, transmissível, extremamente contagiosa e muito comum na infância. Os sintomas iniciais apresentados pelo doente são: febre acompanhada de tosse persistente, irritação ocular, e corrimento do nariz e posteriormente manchas avermelhadas no corpo. 
Prevenção  -  As crianças devem tomar duas doses da vacina combinada contra rubéola, sarampo e caxumba (tríplice viral). A primeira, com um ano de idade; a segunda dose aos 15 meses. Os adolescentes e adultos de até 49 anos também devem tomar a vacina tríplice viral caso não tenham sido imunizados na infância, ou seja, aos 12 meses e 15 meses.
Transmissão -  A transmissão ocorre diretamente, de pessoa a pessoa, geralmente por tosse, espirros, fala ou respiração, por isso a facilidade de contágio da doença.

Nenhum comentário:

Postar um comentário