segunda-feira, 8 de maio de 2017

IVAIPORÃ - DOCUMENTÁRIO

Canal Plus exibe na França documentário sobre trabalho do delegado de Ivaiporã e fugas nas carceragens brasileiras

Imagem da história que deu
 origem ao nome do documentário
VÍDEO - Clique no link de vídeo acima para assistir o documentário, na íntegra,  no site do Canal Plus
Na semana passada, início de maio, de 2017, o Canal Plus exibiu na França o documentário intitulado “Les Dalton en Cavale”, por meio do programa L'Effet Papillon, produzido pelos jornalistas franceses Paul Cabanis e Sônia Hedidi. Ambos estiveram em Ivaiporã, entre os dias 31 de outubro e 3 de novembro, com o objetivo de gravar um documentário sobre o trabalho desenvolvido pelo delegado da 54ª Delegacia de Polícia Civil, Gustavo Dante, e as constantes fugas na carceragem.  Após conhecer o trabalho do delegado, Sônia Hedidi explicou que passou a compará-lo ao personagem Lucky Luke (história em quadrinhos de origem franco-belga). Nas histórias em quadrinhos, Lucky Luke está sempre de bom humor e disposto a ajudar as pessoas de bem, enquanto prende os irmãos bandidos (Bob, Grat, Bill e Emmett). A criação é de Maurice de Bévère – conhecido como Morris. Inclusive, a história “Lucky Luke Les Dalton En Cavale” (https://www.youtube.com/watch?v=1Q89C5eqvHE), criada em 1983, deu origem ao nome do documentário que tem como personagem principal o delegado Gustavo Dante, e as fugas na carceragem de Ivaiporã e no Brasil.  Durante 20 minutos de documentário, Paul Cabanis e Sônia Hedidi ouviram depoimentos dos presos, devido à problemática das fugas, entrevistaram o secretário de Estado da Segurança, Wagner Mesquita, e gravaram cenas de abordagens para mostrar como é o trabalho da Polícia Civil em Ivaiporã. Paul Cabanis e Sônia Hedidi residem no Rio de Janeiro e prestam serviço para produtora Babel Press, que transmitiu o documentário por meio do Canal+ (programa L'Effet Papillon), que reprisou a produção no domingo, dia 7 de maio.  Em outubro de 2016, os franceses tentaram entrar em contato com o delegado Gustavo Dante, várias vezes, por telefone. Mas o delegado chegou a cogitar que se tratava de alguma brincadeira por causa do sotaque francês.  Gustavo Dante contou ao repórter Berimbau que, após receber ligações da jornalista francesa, entrou em contato com um amigo delegado, que trabalha em Santo Antônio da Platina/PR, chamado Tristão Antônio Borborema de Carvalho, e pediu que parasse com a brincadeira – pensando que era ele o autor das ligações. No entanto, os franceses não desistiram! Saíram do Rio de Janeiro e vieram a Ivaiporã sem avisar, surpreendendo Gustavo Dante e mostrando que não se tratava de trotes. Ao repórter Berimbau, o delegado confessou que foi mais uma vez surpreendido com a produção do documentário e por saber que o trabalho da Polícia Civil de Ivaiporã foi noticiado na França e consequentemente nos países da União Europeia.   “Embora existam outros delegados na Polícia Civil, assim como carceragens problemáticas no Paraná, me senti lisonjeado por explicar como é o sistema carcerário e como é o dia a dia de um delegado. Afinal, o trabalho não se limita a instaurar inquéritos policiais e a investigar crimes. A profissão exige trabalho de campo e abordagens para coibir a criminalidade”, lembrou Gustavo Dante, que agradeceu aos jornalistas Paul Cabanis e Sônia Hedidi.  “Por um lado, fico feliz por assistir ao trabalho da Polícia Civil numa outra língua. Por outro, gostaria de ver presos condenados e provisórios em instalações mais dignas.  Mas continuo a lutar por melhorias em vários sentidos”, finalizou o delegado Gustavo Dante.


Nenhum comentário:

Postar um comentário