sexta-feira, 12 de maio de 2017

SEQUESTRO - MARINGÁ e REGIÃO

Engenheiros maringaenses, entre eles, o filho do Prefeito de Fênix, foram sequestrados no Rio Grande do Sul
O Site do Jornal "O Diário", também destacou o caso do sequestro de engenheiros e empresários do Paraná, entre eles Rui Pedro Sales Molina Serrano, que é filho do prefeito Molina, da cidade de Fênix. Ainda segundo "O Diário", uma ação rápida das polícias de Maringá, Curitiba e Porto Alegre resultou no resgate dos engenheiros Alisson Rosa Paglia e Rui Pedro Sales Molina Serrano. Ambos de Maringá, que foram sequestrados na manhã desta quinta-feira na capital gaúcha. Na ação, um dos sequestradores foi preso. Os engenheiros civis Alisson e Rui, ambos de 25 anos, são sócios em uma empresa de engenharia e tinham ido a Porto Alegre para efetuarem a compra de uma retroescavadeira anunciada em um site de compra e venda por um preço convincente. Eles já tinham feito contato com os supostos vendedores, que os aguardariam no aeroporto. Segundo a polícia, ao descerem no aeroporto Salgado Filho, hoje por volta das 8h30, os dois maringaenses eram aguardados em um carro e quando entraram receberam voz de sequestro. Três homens armados queriam o dinheiro que eles teriam para pagar a máquina. Entendendo que caíram em uma armadilha, um dos sequestrados conseguiu enviar uma mensagem por Watsapp para sua esposa, em Maringá. A mulher procurou a Polícia Civil e os investigadores da Seção de Furtos e Roubos coletaram mais informações, entenderam que não se tratava de um sequestro relâmpago, e comunicaram o delegado chefe da 9ª Subdivisão Policial de Maringá, Pedro Fontana. A polícia passou a rastrear os celulares dos engenheiros maringaenses, mas os aparelhos foram desligados, possivelmente porque os bandidos perceberam que os aparelhos poderiam ser monitorados e revelar a localização do grupo. Quando um dos engenheiros foi obrigado a ligar para o gerente do seu banco, no Paraná, para transferir o valor, a polícia captou o sinal para encontrar o lugar do cativeiro. O delegado Fontana comunicou o fato ao Grupo Tigre (Tático Integrado de Grupos de Repressão Especial), de Curitiba, formado por policiais da elite, altamente especializados na solução de sequestros. (Por  "O Diário" de Maringá)

Nenhum comentário:

Postar um comentário