segunda-feira, 4 de setembro de 2017

APUCARANA - Integrante da quadrilha “Cangaço” preso por tráfico

A Polícia apreendeu grande quantidade de droga em Apucarana. Entre os envolvidos, estava Ronaldo Cândido, acusado de integrar a quadrilha do “Cangaço” que atacava agências bancárias no Paraná
      A Polícia Militar fez uma grande apreensão de drogas, em Apucarana, em uma residência na Rua Ibaté, no Jardim Ponta Grossa. Informações davam conta que a pessoa de Ronaldo Cândido, de 25 anos, foragido do sistema prisional, juntamente com sua amásia Nayara Cristina Alves, de 23 anos, se organizaram para adquirir uma grande quantidade de maconha da cidade de Guaira, Sendo que o transporte da droga estava sendo feito pelas pessoas de Marcos Roberto Mariano, de 38 anos, e sua mulher de nome Tatiane da Silva, de 22 anos, estes moradores na Rua Ibaté. Durante a vigilância, foi avistado um guincho, sendo que em cima do caminhão estava um veículo Kadett. Logo chegou um Chevette, mas quando a equipe da polícia militar iniciou os procedimentos de abordagem, o Chevette empreendeu fuga, mas foi parado nas proximidades da Avenida Central do Paraná, no Jardim Diamantina. Na direção estava a Nayara, esposa de Ronaldo. Em busca pessoal foi localizada a quantia de R$ 500,00 (quinhentos reais), e um celular, valor exato ao cobrado pelo serviço de guincho, que foi solicitado por Marcos na cidade de Cianorte, conforme relato da pessoa de Raimundo, proprietário do caminhão. Também foram abordadas as pessoas de Marcos Roberto e sua amasia Tatiane, que estavam no caminhão guincho. Nas laterais do Kadett, havia grande quantidade de drogas (maconha), sendo constatado juntamente com a equipe Canil, 94 tabletes de maconha. Questionado Marcos sobre a droga, este relatou que receberia R$ 4.000,00 (quatro mil reais) para trazer de Guaira para Apucarana, sendo contratado pelas pessoas de Ronaldo e Nayara, sendo que o último, ele conhecia pelo apelido de “Bunda”. Relatou também que o veículo quebrou nas proximidades do município de Cianorte, onde entrou em contato com Nayara, e avisou que o guincho ficaria R$500,00 (quinhentos reais), sendo autorizado por ela, para contratar, pois faria o pagamento assim que chegasse em Apucarana, inclusive, Nayara estava com a quantia exata do pagamento do guincho. Diante da situação, a Polícia foi até a casa localizada na Rua Joaquim Antonio dos Santos, onde Ronaldo poderia estar escondido. Ao chegar no local, ele abriu a janela dos fundos e fugiu para o meio de uma mata, mas foi alcançado e detido. Ele juntamente com Nayara, Marcos e Tatiane, foram autuados por tráfico de drogas, associação criminosa, e no caso de Ronaldo, também foi cumprimento de mandado de prisão por estar foragido da cadeia pública de Loanda. Ronaldo é acusado de integrar a quadrilha do “Cangaço” que atacava bancos no Paraná e foi preso na "Operação Terrore. . Em 2016, ele foi preso em Apucarana, em um veículo ônix, que estava retornando da cidade de Querência do Norte. Após cometerem dois roubos a banco naquela cidade, ocorreu confronto armado sendo que a pessoa de Ronaldo foi atingida no braço, ocasionando lesão. Ele tinha sido preso e conseguiu fugir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário