quinta-feira, 28 de setembro de 2017

POLÍTICA - População de Rosário do Ivaí foi a Câmara protestar

Vereadores de oposição foram alvo de um protesto em Rosário do Ivaí. Eles são acusados de articular um "golpe" para cassar o prefeito Ilton Kuroda, do PSC

MATÉRIA -  No link de vídeo ouça matéria completa sobre a sessão  polêmica da  Câmara  de Vereadores de Rosário do Ivaí
      Na noite de quinta-feira, dia 27 de setembro, a Câmara de Vereadores de Rosário do Ivaí ficou pequena para abrigar tantas pessoas que foram ao local em um ato de protesto na Câmara municipal de vereadores, em especial, contra seis parlamentares da oposição. A insatisfação começou no dia 13 de setembro, de 2017, quando a reportagem do Blog do Berimbau noticiou que a Casa de Leis, aprovou um pedido de abertura de Comissão Processante (CP) com a finalidade de investigar a contratação irregular de funcionários e desvio de função. A denúncia foi apresentada pelo funcionário público Onivaldo Donizete Ramos. A votação para abertura,  teve 6 votos favoráveis e 3 abstenções. Foi também realizado o sorteio da comissão, entre todos os vereadores, ficando assim constituída: Valdecir Garcia Marques, PSDB, presidente; João Antônio Mercer Ribas, do PTB, relator; e Áureo da Silva Ramos, do PMDB, membro. Ao final, o relatório, terá que ser aprovado por pelo menos seis votos no plenário da Câmara, o que pode resultar em perda do mandato ao prefeito Ilton Shiguemi Kuroda, do PSC. "O Prefeito Kuroda é um homem íntegro, honesto e não aceitou a chantagem de alguns vereadores que buscam seus interesses particulares, por isso, está sendo vítima dessa perseguição política orquestrada pelo vereador Osmiranou Siqueira, o "Lustroso" e outros aliados que inclusive pediram votos para o prefeito", disse um comerciante que fazia parte das centenas de manifestantes. O grupo que elegeu o atual prefeito, acusa o vice-prefeito Orlando e o vereador Osmiranou, de articular um "golpe" com o intuito de cassar o mandato do prefeito, por qualquer motivo, e assim terem a oportunidade de comandar a prefeitura. Na sessão da Câmara, de 27 de setembro, os manifestantes levaram vários cartazes e gritavam palavras de ordem. O momento mais polêmico, foi na abertura dos trabalhos, quando o presidente da Câmara aceitou chamar vereadores de Rio Branco e Ortigueira, para fazer parte da mesa, como convidados de honra, mas não permitiu que o prefeito também o fizesse, alegando impedimentos no regimento interno. "Lustroso" ainda alertou que se houvesse manifestação desrespeitosa, a força policial seria utilizada para manter a ordem. "Quero agradecer a presença de todos, mas não vou permitir que nada atrapalhe os trabalhos da Casa que tem projetos importantes para serem votados. Outro detalhe,  a denúncia não será pauta da sessão de hoje; pois ela está nas mãos de uma comissão e quando entrar na ordem do dia, tenham certeza que vocês serão avisados", disse o presidente. O primeiro vereador a fazer uso da palavra foi Anizio Cesar Lino Silva, do PDT. Ele criticou o presidente por não permitir que o prefeito sentasse a mesa e resumiu a criação da Comissão com a frase que "o mesmo pau que bate em Chico, não bate em Francisco", alegando que a prática de desvio de função sempre existiu em Rosário, inclusive quando Osmiranou era situação, mas que como não havia interesse, o fato nunca foi denunciado. Lino ainda repudiou o fato do presidente ter solicitado a presença da Rotam. "O presidente, quando foi protestar em Curitiba, contra o Governador, trouxe uma bolsa cheia de balas de borracha e objetos, dizendo que os manifestantes foram vítimas de opressão, e agora quando ele é alvo de protesto, chama a Rotam para receber a comunidade de Rosário do Ivaí",finalizou ele. Outros dois vereadores: Jesus Lopes Ferraz, do PSC e Jandre Marcos de Souza, do PSD, também saíram em defesa de Kuroda, e foram muito aplaudidos. Já os vereadores de oposição, usaram da palavra, mas eram interrompidos por gritos, vaias e palavras de ordem. Em meio aos manifestos, tentaram justificar que a Comissão não está cassando o prefeito, apenas o investigando e aproveitaram para desviar o foco e cobrar atendimento de requerimentos que foram protocolados na Câmara Municipal. No pronunciamento de alguns vereadores, o público presente chegou a virar as costas, como sinal de descontentamento. Ao final, os manifestantes abandonaram a sessão e prometeram voltar em outras oportunidades. Em entrevista a Rádio Nova Era e Blog do Berimbau, o prefeito Kuroda, lamentou a atitude dos vereadores: "Enquanto eles estão arquitetando um golpe, nós estamos trabalhando e já asseguramos mais de 5 milhões para Rosário do Ivaí.  E ainda  temos mais 10 milhões, que estão sendo viabilizados. A ponte entre Ortigueira e Rosário, sonho de 40 anos, começamos a construir em nove meses de governo. Se querem cassar um prefeito honesto, podem cassar, mas meu trabalho continua", disse o prefeito. No link de vídeo, ouça a entrevista completa com Kuroda, e uma matéria especial com vídeo revelando alguns momentos da sessão polêmica ocorrida no dia 27 de setembro.  (Mais fotos no link abaixo)














Nenhum comentário:

Postar um comentário