quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

MANOEL RIBAS - PARLAMENTO JOVEM

Estudantes de Manoel Ribas, região Central do Paraná,  são diplomados no Projeto Parlamento Jovem
O juízo da 196ª Zona Eleitoral de Manoel Ribas realizou no dia 06 de dezembro de 2017, na Câmara Municipal, a diplomação dos estudantes do Colégio Estadual Professora Reni Correia Gamper eleitos no Projeto Parlamento Jovem.  O Parlamento Jovem no Paraná é um projeto destinado aos estudantes do Ensino Fundamental e Médio, que pretende trazer para dentro das escolas do estado o acompanhamento do transcorrer do processo eleitoral de escolha de um candidato a cargo eletivo, oportunizando aos estudantes conhecerem melhor a divisão dos poderes do Estado, em especial o Legislativo, debater problemas da comunidade e deliberar sobre sugestões de possíveis soluções com o intuito de promover maior formação política aos alunos da rede de ensino.  A fim de conduzir a execução do projeto foi celebrado convênio de cooperação técnica entre o Cartório Eleitoral do município de Manoel Ribas/PR, o Colégio Estadual Professora Reni Correia Gamper e a Câmara Municipal de Manoel Ribas, sendo que os nove estudantes diplomados terão mandato de um ano e, nesse período, poderão trazer propostas de ação municipal, as quais serão apresentadas aos vereadores do município em sessão plenária.  A juíza da 196ª Zona Eleitoral de Manoel Ribas, Drª. Amanda Vaz Cortesi von Bahten, acompanhada dos servidores do cartório eleitoral, Emerson Roberto de Freitas e Aline Micheli de Freitas respaldaram a realização do projeto, desde o lançamento até a totalização dos votos. Participaram do projeto 256 alunos (turno manhã), sendo que 22 concorreram ao pleito, os quais passaram por todas as fases do processo eleitoral, como a filiação a partidos fictícios, a disputa em convenção, a prática de atos de campanha e a atuação como mesários.  No Colégio Reni, as atividades foram orientadas pelas professoras de Filosofia Lia Mara Leal e Lucélia Rigo, que trabalharam os conteúdos de política e cidadania. O diretor do colégio, Sr. Altevir dos Santos, salientou que “a decisão de implementação do projeto se deu diante da observação da atual situação de instabilidade política em que o país se encontra”. Ele ressaltou ainda que “a educação é a chave para a construção de um país melhor, sendo necessária a prática pedagógica: educar para a cidadania, fazendo de cada pessoa um agente de transformação social”.  Para a magistrada “o projeto é importante porque é direcionado para os alunos do ensino médio que votam ou estão aptos a votar, e que passam a ter o conhecimento de todo o processo eleitoral”, além de “conscientizá-los de que, embora não sejam obrigados a votar, possuem a capacidade de contribuir para o resultado das eleições”. Enfatiza, por fim, que “o pleito teve tão grande aceitação, que despertou o interesse também dos alunos do 3º ano, que não poderiam concorrer, haja vista que o mandato transcorrerá no próximo ano e já estarão formados”.  A realização desta ação permitirá aos estudantes de ensino médio das escolas públicas do Paraná a possibilidade de exercer a cidadania no aspecto político, a partir do conhecimento e  da reflexão crítica acerca da Democracia. Ao propor um projeto de lei, os alunos serão incentivados a pensar como os representantes do Legislativo, compreendendo melhor o processo democrático pelo qual são estabelecidas as prioridades de investimento público e as leis que regem a sociedade.

Um comentário:

  1. Infelizmente, o atual panorama do nosso país faz com que muitos jovens percam o interesse em participar da política e não acreditem na possibilidade de uma nova forma de gestão pública. E as razões são plausíveis. Escândalos, corrupção, impunidade, partidos sem identificação popular, entre outros fatores que afastam os jovens do processo político. Na ausência de projeto ético e de uma atuação comprometida com mudanças, os jovens acabam destinando sua atenção para outras prioridades. É triste verificar que a grande maioria, levados pela atração dos bens materiais e do consumismo, passaram a ver a política como algo sem importância.
    Vemos com muita preocupação essa situação. Os jovens precisam ser motivados. Com bons exemplos, com histórias de decência, com valores e princípios éticos. A conscientização política precisa vir também da Escola, dos mestres, dos pais. Por isso, a seriedade em fazer entender qual é a verdadeira função de um cargo eletivo. Como professora da Instituição, sinto-me gratificada por participar desse projeto.

    ResponderExcluir