quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

POLÊMICA - Deputado Federal Sérgio Souza rebate depoimento

Segundo o G1, réu da Operação Carne Fraca disse que chefe do esquema era mantido no cargo por políticos do PMDB do Paraná
 (Ouça no link de vídeo a fala de Sérgio Souza)
    O Deputado Sérgio Souza, falou a Rádio Nova Era e Blog do Berimbau, para esclarecer a acusação de que teria recebido propina do esquema da JBS. "Vocês me conhecem, fui o relator da CPI do fundo de pensão e apontamos centenas de corruptos. No Senado fui o responsável pelo fim do voto secreto e o combate a corrupção é um dos meus dotes. Chega a ser ridículo um indivíduo dizer que recebi parte de 20 mil reais para fraudar todo um sistema da agricultura, conhecido como a Carne Fraca", diz Sérgio Souza. Para ouvir o relato completo, ouça no link de vídeo. Ainda segundo o portal G1, o médico veterinário Flávio Cassou afirmou à Justiça Federal que o ex-superintendente do Ministério da Agricultura no Paraná era mantido no cargo com a ajuda de políticos do PMDB do Paraná. Ele foi ouvido como réu em um dos processos derivados da Operação Carne Fraca. Cassou é ligado ao Grupo JBS e foi preso em março deste ano, quando a operação foi deflagrada. O trabalho policial apurou o pagamento de propina por parte de frigoríficos a fiscais do Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa). Segundo as investigações, um dos chefes do esquema era o ex-superintendente do Mapa no Paraná, Daniel Gonçalves Filho. Ele também foi preso em março, junto com Cassou. Os dois seguem detidos. O interrogatório de Cassou ocorreu na sexta-feira (1º de dezembro, de 2017) e foi disponibilizado sob sigilo no sistema da Justiça Federal na segunda-feira (4). A RPC teve acesso às imagens. Nos vídeos, ele diz que era o responsável por pagar as propinas da JBS à Daniel Gonçalves Filho. O médico veterinário afirmou que os valores pagos no esquema foram discutidos entre um diretor da empresa e o ex-superintendente do Mapa. Conforme Cassou, em uma das vezes que pagou a propina, ouviu de Daniel que parte da quantia seria repassada ao PMDB. "Tinha uma estrutura política de sustentação dentro do ministério, era o PMDB. Vários políticos. E ele tinha uma situação de ele pegava, passava pros políticos, o que ele fazia eu não sei. Mas normalmente ele passava para políticos", contou. Ele disse que não sabia quais políticos recebiam o dinheiro, exceto um: o deputado federal Sérgio Souza (PMDB-PR), mas o parlamentar desmente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário