08/03/2021

APUCARANA - Secretaria lança campanha para celebrar o Dia Internacional da Mulher

A secretaria Municipal da Mulher e Assuntos da Família lançou nesta segunda-feira (8/3), Dia Internacional da Mulher, a campanha “Fazendo gênero”, com o objetivo de estimular a reflexão sobre quem é e o que deseja a mulher do século 21. “Embora tenhamos muitas conquistas a celebrar, ainda temos muito o que conquistar”, afirma a secretária da Mulher, Denise Canesin. Na cerimônia de lançamento da campanha, a secretária disse que o Dia Internacional da Mulher deveria valorizar os direitos e o empoderamento femininos, mas a data muitas vezes é utilizada para engrandecer e incentivar a sobrecarga da mulher. “Às mulheres é atribuída a função de entrar e se manter no mercado de trabalho, auxiliar ou mesmo garantir a subsistência familiar, ser cuidadora, mãe, esposa zelosa, responsável pelos afazeres domésticos. E ainda precisa cuidar da aparência e se manter jovial”, defendeu. “Nosso recado para as mulheres é que elas não precisam fazer tudo o tempo todo. Elas têm que dividir as tarefas com os demais membros da família.” Para o prefeito de Apucarana, Junior da Femac, a administração municipal se preocupa tanto com a mulher que tem uma secretaria só para cuidar dela. “É pela igualdade de direitos, pela valorização da mulher e pelo empoderamento feminino que a secretaria Municipal da Mulher trabalha todos os dias”, completou Junior. “ Mulheres e homens com direitos iguais, deveres iguais, oportunidades iguais. Divisão de tarefas em pé de igualdade, igualdade na ocupação de cargos e postos de trabalho, salários iguais, respeito às diferenças e não às desigualdades”, destacou. Estiveram presentes à cerimônia as secretárias da Cultura, Maria Agar; da Fazenda, Sueli Pereira; da Assistência Social, Ana Paula Nazarko, e a secretária de Educação, Marli Fernandes, além da primeira-dama do município Carmen Martins. O diretor do Fórum de Apucarana, Oswaldo Soares Neto e o major da Polícia Militar Marcos Facio. Na ocasião, também foi anunciado o lançamento, na próxima semana, de nova funcionalidade do aplicativo 190 PR – que permite que a mulher com medidas protetivas avise a polícia que está em perigo, sem a necessidade de contato telefônico.
Leia mais no link abaixo  Proposta - Considerando que a cultura reforça a desigualdade entre homens e mulheres, constituindo-se como o motivo e causa da violência doméstica e de gênero, a secretaria da Mulher criou um material intitulado “Todos os dias, uma vida sem violência! Toda mulher, sem violência!”. O material foi elaborado a partir da constatação de que as mulheres que vivenciam um relacionamento tóxico ou um relacionamento violento têm mais dificuldades de ter seus direitos fundamentais garantidos e, consequentemente, não alcançam o desenvolvimento pleno do ser humano, o empoderamento feminino e uma vida digna. Foram confeccionadas três mil unidades do material gráfico, composto por um pequeno questionário que serve como parâmetro identificador da violência contra a mulher. Aquelas que identificarem uma ou mais características da violência de gênero encontram orientações e telefones úteis, de como e onde buscar orientações e atendimento. O material será oferecido a profissionais que atuam em espaços com trânsito de mulheres. Ao identificar sinais de violência doméstica ou comportamento suspeito de autor de violência, poderão utilizar o material para fazer a primeira abordagem e orientação da mulher. O objetivo é que contatem a secretaria Municipal da Mulher para receber remotamente as orientações de uso do folder. Salões de beleza, clínicas odontológicas, empresas, hospitais, profissionais interessados das rede de serviços, clínicas de estética, academias, farmácias, clínicas e consultórios médicos são os alvos preferenciais de distribuição do material gráfico. História - O dia 8 de março foi escolhido para ser o Dia Internacional das Mulheres com o objetivo de homenagear as 129 grevistas mortas neste mesmo dia em 1857, enquanto reivindicavam melhores condições de trabalho. A partir de 1910, o dia marca a luta feminina para a conquista de direitos. Ao longo do século passado, a luta das mulheres pela equidade de gênero tornou-se mais intensa e notória, também graças à divulgação do movimento permitida pelos meios de comunicação. Em 1934, no Brasil, a mulher começa a votar, depois das lutas das sufragistas. Em 1949, a filósofa francesa Simone de Beauvoir lança a revolucionária obra “O segundo sexo”, mostrando que a desigualdade entre homens e mulheres não tinha base biológica, mas era uma construção social. “Hoje temos uma mulher à frente da maior economia da Europa, a Alemanha. Angela Merkel é chanceler desde 2005. Theresa May foi primeira-ministra do Reino Unido e o Brasil foi governado por uma mulher. Nas últimas eleições para o Câmara, a bancada feminina cresceu mais da metade da legislatura anterior e temos 77 deputadas federais”, destacou Denise. “As nações governadas por mulheres foram as que se saíram melhor no enfrentamento da pandemia.”



Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA