20/03/2021

ORTIGUEIRA - Moradores reclamam dos Mosquitos soltos pela Klabin

Segundo os reclamantes, a Klabin contratou uma empresa para soltar os mosquitos e fazer a população de cobaia  
   Do município de Ortigueira, nossa reportagem tem recebido inúmeras reclamações relacionadas a soltura de mosquitos, num projeto piloto de combate a dengue. Segundo informações, os insetos não picam, mas o relatos de moradores tem sido bem diferente. "Essa Klabin precisa dar explicações para comunidade. Segundo o que sabemos, foram eles que contrataram a empresa e estão gastando milhões soltando mosquitos na cidade. Eu faço uma pegunta: a Klabin perguntou para o cidadão de Ortigueira se ela queria ser cobaia?. Eles não explicam nada e ficamos sem saber. Dizem que os mosquitos não picam, mas há inúmeros relatos contrários a esta afirmação, inclusive de pessoas que tiveram processos alérgicos", diz um dos reclamantes. Outra moradora afirmou que o município está infestado de um Mosquito e que ela tem medo das consequências. Recentemente, o Blog do Berimbau e a Rádio Nova Era, buscaram informações junto a Prefeitura e a Klabin. Ambas afirmaram que não há risco para a comunidade. Em 19 de fevereiro, de 2021, por exemplo, foram liberados 9,2 milhões de exemplares. Segundo informações, trata-se do próprio Aedes aegypti, mas estéreis, que são liberados na zona urbana e na zona rural, fato que ocorre desde novembro de 2020. Também apuramos que a empresa Forrest Brasil Tecnologia, é a responsável pelo projeto de Controle Natural de Vetores, que visa o combate à dengue. E para quem está descontente, ainda vai ter que conviver com os mosquitos por um longo período, porque o tratamento deve durar 2 anos. Também no dia 19 de fevereiro, técnico da empresa, informaram que os resultados tem sido positivos, com a redução gradual da população de mosquitos, como a redução no número de ovos coletados e das taxas de nascimento de novos mosquitos. Os vetores se alimentam de sangue, portanto, segundo a empresa, não oferecem riscos às pessoas. Também que, ao serem soltos, sem prejuízos ao meio ambiente, eles procuram as fêmeas para se reproduzir. Os ovos que surgirem, porém, não terão novos mosquitos, e evitam o nascimento do Aedes aegypti que poderá transmitir doenças como dengue, zika vírus, chikungunya e febre amarela.

Um comentário:

  1. Realmente tem sido complicado esse grande número de mosquitos mas os casos positivos de dengue diminuíram. Colocar telas nas janelas das casas poderia ser uma alternativa mas o povo prefere reclamar de tudo em vez de fazer a sua parte em manter os quintais limpos.

    ResponderExcluir

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA