Páginas




 


29/03/2022

APUCARANA - Cidade recebe a primeira família de refugiados da guerra na Ucrânia

A primeira família de refugiados da guerra na Ucrânia chegou  (28 de março) em Apucarana. As cinco pessoas, três adultos e duas crianças, foram recepcionados por um grupo de apucaranenses, liderado pelo prefeito Junior das Femac, vice-prefeito Paulo Vital e as secretárias Maria Agar (Cultura) e Denise Canesin (Mulher e Familia); além do secretário Nicolai Cernescu Junior (Gestão Pública). As mulheres receberam flores e presentes; e as crianças ganharam bolas, chocolates e brinquedos. De início, Rodrigo Rocha Coutinho (52), brasileiro casado com Olena Rudenko (55), e os filhos Milana Litvnova (8), Mikhailo litnova (5) e Anastasia Litnova (34) ficarão alojados numa chácara da Diocese de Apucarana. Na chegada, Rodrigo relatou horrores do ataque russo. “Morávamos em Kharkvi, cidade situada a apenas 20 quilômetros da fronteira com a Rússia e que foi uma das primeiras cidades bombardeadas. Todos nós ficamos muito assustados com o terror das explosões contínuas. Graças a Deus conseguimos fugir para Kiev e depois alcançar a Polônia”, contou Rodrigo. Em Apucarana, que mantém a maior colônia ucraniana do Norte do Paraná, a família vai receber alimentação da prefeitura, por meio da Secretaria de Assistência Social. “Vamos oferecer aulas de português a todos, apoio psicológico e também empregos”, anunciou o prefeito Junior da Femac, acrescentando que, temporariamente, a família irá permanecer num sobrado, na chácara da Diocese. De acordo com Junior, a vinda dos refugiados é resultado do ofício encaminhado no final do mês de fevereiro à Embaixada da Ucrânia no Brasil, no qual o município se colocou à disposição para acolhimento de possíveis refugiados que chegassem ao país. “A Ucrânia tem 45 milhões de habitantes e atualmente há um movimento de refugiados, para dentro ou fora do país, de 10 milhões de pessoas. É um contingente muito grande, mas o que cada cidade brasileira puder fazer será uma ajuda muito importante”, avalia Junior da Femac. O acolhimento da primeira família foi no terminal rodoviário. O segundo grupo, composto por 11 pessoas, deverá vir a Apucarana nos próximos dias. “Nos últimos dias fomos procurados e estamos mantendo contatos diários com o embaixador da Ucrânia no Brasil, Anatoliy Tkach, e também com outros membros da representação ucraniana, como Vitor Boiko”, informou. Segundo ele, a embaixada está conseguindo com empresários brasileiros que têm ligação com a Ucrânia o pagamento das passagens aéreas e de outras despesas durante o translado, como hotel e alimentação. Foi o que aconteceu com a família que foi acolhida em Apucarana. “As passagens foram pagas pelo Grupo AIZ, de São José dos Pinhais. A família ficou hospedada por alguns dias num hotel da cidade, na região metropolitana de Curitiba e São José dos Pinhais. A residência oferecida à família refugiada da Ucrânia é totalmente mobiliada e com todos os eletrodomésticos necessários. A prefeitura já se prepara para receber o segundo grupo de refugiados. “São onze pessoas, sendo quatro adultos e sete crianças que, atualmente, estão em Istambul, na Turquia, aguardando trâmites burocráticos, visando a sua liberação para vir para o Brasil. A secretária municipal de Assistência Social, Ana Paula Nazarko, informa que a população que quiser colaborar com doações deve procurar o Centro Social Urbano, localizado no Parque Bela Vista. “Pedimos para que as pessoas não façam a doação diretamente, pois há muitos aspectos que precisam ser considerados, como culturais e a manutenção de um ambiente tranquilo para esta família ucraniana que fugiu da guerra”, pondera.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...