Páginas




 



 


24/04/2022

APUCARANA - Avó mata homem que, segundo ela, tentou abusar de sua neta

    Neste domingo, dia 24 de abril de 2022, um homem, de nome Eduardo Cesar Barbosa Fernandes, o conhecido "Pinduca", de 35 anos, foi morto a pauladas em Apucarana, na Rua Maracahi, no conhecido Bairro Vila Feliz, por uma senhora de 64 anos. Durante à noite, ele, supostamente, tentou abusar de uma adolescente, de 13 anos, neta da mulher. Por conta do ataque, no mesmo quintal, onde morava ele e a namorada de favor, houve confusão e a Polícia Militar foi acionada, mas o acusado não foi encontrado. Por volta das 15:30 horas, de domingo, dia 24 de abril, os soldados foram acionados para a voltar ao endereço, com o relato de que o autor foi agredido pela avó da criança. Foram várias pauladas e também foi usado um fio para o asfixiar, agressões que o levaram a morte. Em entrevista, a repórter Sílvia Vilarinho e outros jornalistas, a mulher contou os detalhes. "Minha neta gritou por socorro e ele só não conseguiu violentar, porque ela é esperta e luta karatê. Ele arrombou a porta da nossa casa e foi para o quarto e tampou a boca dela, como conseguiu se defender, ele saiu correndo. Morava aqui no quintal, eu deixava ele tomar banho, usar nosso banheiro, não imaginava que iria fazer isso. Como ele fugiu, desde cedo, eu estava a procura dele, encontrei no Marcos Freire, trouxe ele de volta para minha casa, e aqui, dei umas pauladas nele, ele caiu, então acabei de matar", disse a avó da menina. A avó disse que mesmo sendo presa, não se arrepende do crime. "Não me arrependo, meus netos, minha neta, são preciosos. Matei ele mesmo, meu marido não fez nada. Pelo menos agora ele não vai mais furtar, roubar e nem estuprar mais ninguém", comenta a mulher. Houve informação que o amásio da homicida e a namorada do Eduardo, também teriam  participado, mas a autora disse que agiu sozinha. "Ele armou tudo, fez o meu marido ser preso no dia anterior e depois invadiu nossa casa para cometer o crime", argumentou a mulher. A Polícia Civil e o IML - Instituto Médico Legal, foram acionados para instaurar o inquérito, fazer a remoção do corpo e tomar outras providências. Para ouvir a entrevista da Avó, no Portal Tn online, clique aqui.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...