quinta-feira, 13 de agosto de 2015

IVAIPORÃ - Denúncia contra Sindicato, de Ivaiporã

      POLÊMICA -     Uma investigação contra o Sindicato dos Empregados do Comércio de Ivaiporã e Região, que se iniciou após uma denúncia no Ministério Público do Trabalho em Campo Mourão, tramita na justiça 
Berimbau apresentando cópia da investigação que tramita no MPT
   
Após receber informações de Ivaiporã, a reportagem do Blog do Berimbau, constatou que existe uma apreciação prévia com uma investigação sendo realizada pelo Ministério Público do Trabalho, que começou em 2012, após uma denúncia que foi feita no MPT de Campo Mourão. O alvo é o Sindicato dos Empregados no Comércio de Ivaiporã e Região (SINCOIVALI), que é presidido pelo Sr. Davi Ruas, e que representa os funcionários do comércio de Ivaiporã e de vários municípios do Vale do Ivaí. Segundo o próprio Ministério do Trabalho, trata-se de uma notícia de fato apresentada anonimamente em face do Sindicato, a qual relata que o seu presidente estaria malversando os recursos e o patrimônio do Sindicato, utilizando-se para fins particulares e ainda coagindo os empresários para que demitam os empregados que se opuserem ao recolhimento da contribuição assistencial. Em um trecho da investigação  que o Blog do Berimbau e a Rádio Nova Era teve acesso com exclusividade, o documento de cerca de 500 páginas cita: "O presidente é acusado de se utilizar de um capanga, de nome Jurandir, para coagir e ameaçar os empresários a respeito da aplicação de multas e ações na Justiça, sendo que as multas aplicadas são revertidas a própria instituição e utilizadas indevidamente pelo presidente. Segundo a investigação, se as denúncias forem comprovadas, pode caracterizar: Abuso no exercício de prerrogativas sindicais e irregularidades administrativas e/ou financeiras. "Os fatos noticiais apontam indícios de irregularidades às normas trabalhistas, o que autoriza a imediata intervenção do MPT", diz nota do Ministério ao argumentar a necessidade de investigar. Em 18 de junho, de 2015, o Procurador Fábio Fernando Pássari, do MPT de Campo Mourão, fez um despacho onde determina uma análise completa da contabilidade do Sindicato que foi entregue pela própria instituição: Expeça-se ao perito contábil do MPT, que examine os documentos, afim de que sejam analisados, e, especialmente, seja elaborada planilha com a descrição dos gastos realizados nos anos de 2012 e 2014, pelo Sindicato com medicamentos, manutenção e conserto de veículos, combustíveis, diárias, alimentação, e bebidas (mercados e restaurantes) dentro outras irregularidades eventualmente identificadas",diz o despacho. RESPOSTA - Nossa reportagem procurou o Sindicado dos Empregados de Ivaiporã. Primeiro conversamos com o senhor Jurandir, que é acusado de fazer o papel de "Capanga", ele não quis se pronunciar, mas negou qualquer irregularidade e disse que a advogada da instituição poderia explicar melhor. Falamos então com a Advogada, Dra. Leila, que disse que por ser advogada do Sindicado, e por questões éticas, não poderia divulgar detalhes, e que isso só poderia ser feito pelo presidente que em breve iria entrar em contato com a reportagem. Mais tarde o presidente, Davi Ruas, fez um contato com o repórter Ronaldo Senes, o "Berimbau",, para comentar e dar explicações: "Eu durmo com a minha consciência tranquila, e tenho fé em Deus que tudo isso será esclarecido. O que existe e uma manobra política, apesar de eu não ser político, de alguém querendo me derrubar, porque em breve teremos eleição. Eu já apresentei defesa, e isso tudo foi montado com o objetivo de me prejudicar", disse Davi Ruas. "Eu estou há 27 anos neste sindicato prestando um trabalho honesto, ético, e os funcionários sabem disso; por isso faço questão de falar pessoalmente com a reportagem, e data futura para esclarecer ponto por ponto e provar, que somos inocente", finalizou o Presidente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário