sexta-feira, 19 de maio de 2017

SÃO JOÃO IVAÍ - CASO VANESSA

Delegada Karen disse, ao repórter "Berimbau", que latrocida do caso "Vanessa Formentini", tentou mudar a versão do crime. Revelou ainda que laudo do IML apontou que a moça levou cinco facadas 
VÍDEO - Veja no link de vídeo, entrevista especial com a Delegada Dra. Karen Friedrich Nascimento, de São João do Ivaí

      Na quinta-feira, dia 18 de maio, a Delegada, Dra Karen Friedrich Nascimento, falou ao vivo, novamente com o repórter Ronaldo Senes, o "Berimbau", sobre o caso "Vanessa Formentini". Segundo ela, o assassino Cleiton de Souza Gomes, 19 anos, que confessou o crime, tentou mudar a versão inicial, que caracterizou latrocínio (matar para roubar). "Provavelmente ele foi orientado por alguém, pois a pena de latrocínio é maior do que a pena de homicídio, podendo alcançar  30 anos de cadeia. Chegou a afirmar que não gostava da moça,  por conta de uma outra situação de furto na casa dela, e que a mesma o acusava, e o esnobava comentando, com outros, fatos negativas ao seu respeito, por isso, a matou", disse a delegada. Após estas novas revelações, foram buscados elementos que comprovaram a prática do roubo, inclusive a família constatou que 300 reais,  que estavam na carteira da jovem Vanessa, desapareceram. Mais tarde, Cleiton voltou a confessar que roubou o dinheiro e gastou 250 reais com o pagamento de aluguel, fato confirmado pelo dono da casa onde o jovem morava.  No link de vídeo, a Delegado, Dr. Karen, faz também outras observações sobre as investigações, como por exemplo, o laudo do IML - Instituto Médico Legal, que apontou que foram 5 facadas e não quatro, como informado inicialmente. Outro detalhe é que a causa morte, não foram as facadas e sim, as pancadas na cabeça, cujo objeto utilizado, foi uma bateria de carro.  CRIME -  No dia 13 de maio, 2017, Vanessa Formentini, de 26 anos, filha de um comerciante, estava sozinha em casa, pela manhã, quando o local foi invadido por Cleiton de Souza Gomes, de 19 anos, que queria furtar objetos do carro. Ao ser percebido, pela moça, ele a atacou com uma faca, aplicando cinco golpes. Como a moça ainda respirava, esvaindo-se em sangue, a agrediu com golpes de bateria de carro na cabeça, provocando sua morte. Para mais detalhes, e rever outras reportagens: Clique Aqui 


Nenhum comentário:

Postar um comentário