segunda-feira, 13 de novembro de 2017

POLÍTICA - ENCONTRO REGIONAL DO PT

Ariranha do Ivaí, foi  escolhida para o encontro regional do Partido dos Trabalhadores. Deputado federal Enio Verri, estadual Professor Lemos e vice-presidente do PT Paraná, Arilson Chiorato, estavam presentes 
Matéria completa com entrevistas no link de vídeo, a direita 
    Foi realizado em Ariranha do Ivaí, no dia 10 de novembro, de 2017, mais um Encontro Regional do Partido dos Trabalhadores, que no Paraná, tem no comando o Florisvaldo Fier, mais conhecido como Dr. Rosinha, que é ex-deputado, o qual foi representado pelo vice-presidente, o Arilson Chiorato, de Apucarana, que concorreu ao cargo de deputado, é vice-presidente da legenda no Estado e atualmente trabalha como chefe de gabinete da Senadora Gleisi Hoffmann. Também esteve presente o Deputado Estadual Professor Lemos e várias lideranças do partido, vindas de mais de 10 municípios da região, entre eles: Cândido e Abreu, Jardim Alegre, Ivaiporã, Godoy Moreira e Apucarana. A recepção foi feita pelo prefeito de Ariranha do Ivaí, Augusto Cicatto, que é do PT, seu vice Carlos Bandiera de Mattos, o "Carlão", o presidente do PT local, João Dioclecio Santana, conhecido como "João Prego", e demais lideranças. O evento começou com uma fala do prefeito Cicatto, ressaltando a importância do PT para o Brasil e de sua história com a legenda, até chegar ao cargo de prefeito de Ariranha do Ivaí. Ele agradeceu o apoio e também a honra de poder sediar um evento importante, que foi o encontro regional. Em seguida, o deputado federal Enio Verri, fez um balanço da conjuntura nacional dizendo que depois do chamado "Golpe", que tirou uma presidente (Dilma) honesta do cargo, o Brasil vive um momento muito difícil para sua economia, porque tem a sua frente políticos que governam apenas para satisfazer interesses próprios e para a elite, esquecendo a classe trabalhadora. Citou como exemplo, a reforma trabalhista que entrou em vigor neste dia  12 de novembro, e que era um sonho antigo dos banqueiros e outros empresários. "A reforma vai trazer uma falsa impressão, porque agora o que vale não é o legislado e sim o acordado entre padrão e emprego. Quando o sindicato decidia, travava suas lutas, ele conseguia assegurar benefícios e melhorar a cada ano a vida do trabalhador, o que não vai acontecer agora. Pior, com certeza vai diminuir o número de desempregados, porque teremos mais gente vinculada com o trabalho, tipo, trabalhando apenas uma hora, três ou cinco, mas a renda vai diminuir  e também a qualidade de vida desse trabalhador", disse Verri. Criticou a política econômica e disse que difícil entender como a inflação foi de apenas 3%, mas o gás subiu 54%,  a gasolina subindo duas vezes por semana e o salário mínimo, que estava previsto em 979 reais, mas Temer tirou 18 reais, a partir de janeiro de 2018.  Logo em seguida,   o vice presidente Arilson Chiorato, discursou e apresentou números para mostrar que o atual governo não está promovendo desenvolvimento ou crescimento, como aparentemente parece ocorrer, mas sim, quebrou o Estado com políticas erradas,  "Ele pegou o Estado com 1,2 bilhões em caixa e terminou o primeiro mandato com 1,7 bilhões em dívidas. Ainda atacou  o fundo de previdência, aumento o IPVA  e o ICMS  de 500 itens e tem novo aumento do ICMS vindo ai. Richa vive um governo de aparência, e antecipando receita, o que vai prejudicar o futuro", disse Arilson.   O Professor Lemos, avaliou o encontro como "muito bom" e disse que este é o momento em que os parlamentares estão construindo o orçamento do Estado, por isso, é preciso prestar contas aos eleitores, além de debater a organização do partido.   Lemos também afirmou que Richa  quebrou a economia do Paraná e elegeu o servidor público como inimigo  e tem prejudicado ainda mais o professor e o funcionário de escola.   Ao final do encontro, a palavra ficou aberta para os participantes. e alguns questionamentos foram feitos, como, por exemplo, críticas as alianças feitas pelo PT, para chegar ao poder, e que essa postura deve ser revista. CANDIDATOS  -   Arilson Chiorato, disse que o PT terá uma chapa de deputados para 2018; e que no caso de Senador e Governador, poderá optar por uma aliança, caso ocorra uma acordo com o Senador Roberto Requião, que é um aliado muito próximo.  Para saber mais detalhes, ouça entrevistas e matéria completa no link de vídeo.  (mais fotos no link abaixo)










Nenhum comentário:

Postar um comentário