29/09/2010

ELEIÇÕES 2010 - Site G1 destaca proibição de pesquisa no Paraná

TRE proíbe divulgação de pesquisas no Paraná a pedido de Beto Richa

O Tribunal Regional Eleitoral do Paraná (TRE-PR) proibiu, a pedido do candidato a governador pelo PSDB, Beto Richa, a divulgação de resultados de futuras pesquisas eleitorais dos institutos Vox Populi, Datafolha e Ibope sobre as intenções de votos na corrida pelo governo do estado. Richa apontou falhas na metodologia aplicada pelos institutos na elaboração das pesquisas e obteve três decisões unânimes da Justiça Eleitoral paranaense, que determinou o veto à divulgação dos levantamentos. O Datafolha afirma que o argumento utilizado por Richa é infundado e promete recorrer da decisão do TRE paranaense. O Ibope informou que o departamento jurídico do instituto está decidindo como proceder após a decisão. Consultado, o Vox Populi respondeu que não irá recorrer da decisão judicial. Uma das pesquisas, do Datafolha, divulgada no dia 16, registrou empate técnico entre Richa e o candidato do PDT, Osmar Dias, que disputa o governo paraense com o apoio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. De acordo com o levantamento Richa tinha 45% das intenções de voto contra 40% de Dias. Na noite desta terça-feira (28), antes do debate entre candidatos a governador promovido pela TV Globo, Richa falou sobre a proibição a divulgação das pesquisas. “Quem me dera tivesse o poder -- e não exerceria -- de impugnar pesquisas. Quem impugna pesquisas e impede divulgação de pesquisas é a Justiça Eleitoral. Se vocês consultarem, vocês vão ver que foi por unanimidade. Os sete juízes entenderam que havia irregularidade nesses questionários apresentados por esses institutos de pesquisa.”, afirmou o candidato tucano. Richa disse que notou as supostas distorções ao analisar os questionários aplicados pelos institutos aos eleitores. “Nós percebemos, e todos os candidatos têm acompanhamento de pesquisas internas, que a divulgação de pesquisa tinha uma alta distorção com as pesquisas que nós temos internamente, tanto eu quanto os demais adversários. Então, resolvemos analisar o questionário e encontramos irregularidades que foram confirmadas pela Justiça Eleitoral”, afirmou. A Associação Brasileira das Empresas de Pesquisa (ABEP) informou que lamenta as representações contra a divulgação de pesquisas de Ibope, Datafolha e VoxPopuli no Paraná. "Respeitamos a decisão da Justiça, tomada com base no devido processo legal. Entretanto, entendemos que o maior prejudicado com esse desfecho foi o próprio eleitor paranaense, privado do seu direito constitucional de livre acesso à informação", afirma em nota Paulo Pinheiro de Andrade, presidente da associação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA