quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

FAXINAL - Mulher é executada com tiro no tórax em Faxinal

                         MAIS DETALHES                     
A vítima já havia sido presa em 2016, acusada de integrar a  "Quadrilha do Cangaço", com membros em Ortigueira e que promoveu ataques a bancos, entre eles, o roubo com cordão humano em Borrazópolis 

          Uma mulher de nome Jucira Alves Ferreira, de 42 anos, que já havia sido presa em 2016, durante a Operação Cangaço, que prendeu, em Ortigueira, e outras cidades integrantes de uma quadrilha acusada de promover ataques a agências bancárias no Paraná, foi morta com com disparo de arma de Fogo em Faxinal, na tarde de terça-feira, dia 12 de dezembro, de 2017. A Polícia Militar informou que uma professora que estava na porta do colégio Cecília Meireles, escutou um barulho de disparo de arma de fogo na residência que fica em frente a escola. Em seguida percebeu um individuo sair do interior, correndo, e entrar em um veículo novo, tipo sedan e na cor branca, mas não soube precisar o modelo, também não conseguiu visualizar a placa, somente a tarjeta que constava como sendo da cidade de Curitiba. Havia um menor de 13 anos, na parte externa da casa colhendo legumes que Jucira havia dado, porém disse que não visualizou nenhuma característica do autor. No local a equipe da PM realizou o isolamento e acionou o SAMU que constatou o óbito. Um investigador da Polícia Civil,   esteve no local para fazer os devidos levantamentos  "Na cena do crime foram encontrados dois projeteis de pistola calibre 380; também se constatou que  Jucira tinha um perfuração no tórax. Todas as providências foram tomadas no local e o caso está sendo investigado", disse o Delegado Dr. Antônio Silvio Cardoso, ao repórter Ronaldo Senes, o "Berimbau".  A princípio não houve roubo de objetos ou dinheiro, o que reforça a possibilidade de uma execução. CANGAÇO - No dia 22 de janeiro, de 2016, o Blog do Berimbau noticiou a prisão de Jucira, Naquela época, a Secretaria de Segurança do Paraná, informou que seis suspeitos de participar de uma quadrilha que roubou mais de 22 bancos e caixas eletrônicos, permaneciam foragidos. A operação tinha como objetivo cumprir 23 mandados de prisão. Um dos suspeitos, Fabiano de Jesus Pereira Ortis, 27 anos, considerado um dos líderes da quadrilha, foi morto durante a ação e outro suspeito, Amaral Ferreira Americano, 36, foi morto em setembro de 2015, após trocar tiros com a polícia. Já Fernando Moraes, também um dos alvos, morreu antes de ser deflagrada a operação. Dos 21 mandados de prisão restantes, 15 pessoas foram presas e outras seis estavam foragidas. Mais sete pessoas foram presas em flagrante. As investigações apontavam que a quadrilha poderia ter roubado quase R$ 4 milhões das instituições bancárias. Em algumas cidades os criminosos roubaram mais de um banco e até uma agência dos Correios. A Operação Cangaço, começou após o assalto a agências bancárias na cidade de Borrazópolis, quando dezenas de pessoas foram feitas reféns numa modalidade criminosa conhecida como cangaço, até então inédita no Paraná,

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.