30/04/2020

MANOEL RIBAS - Pandemia gera denúncia de comércio irregular na Aldeia

Segundo alguns comerciantes, lojistas montaram Stands na aldeia e estão desenvolvendo suas atividades sem tomar os devidos cuidados para enfrentamento da Pandemia do Covid-19
           Um comerciante de Manoel Ribas, fez uma reclamação dizendo que há limitações para abertura do comércio, na cidade, tendo os empresários que abrir mais tarde e fechar mais cedo; outra determinação, é para que os indígenas da aldeia existente no município, não venham para a cidade, mas, segundo a denúncia, algumas Lojas montaram stands na referida aldeia e estão vendendo sem adotar as medidas de prevenção exigidas nos decretos da prefeitura. "Foi montada a loja do Braz e outras na aldeias; praticamente todos estão sem máscaras e está havendo aglomerações, acho que isso não deveria ocorrer", diz a reclamação. Em contato com a prefeitura, o poder público municipal informou que não foi emitida nenhuma proibição para que os índios venham para a cidade, mas sim, a pedido da própria liderança e, em acordo com o Ministério Público, foram adotada algumas medidas. Veja a nota da prefeitura, na íntegra: "A prefeitura de Manoel Ribas tem trabalhado em conjunto com o Ministério Público e lideranças indígenas para medidas de enfrentamento ao COVID-19. Seguindo as orientações da FUNAI e com base em Notas Informativas do Departamento de Atenção à Saúde Indígena (DASI), do Governo Federal, ficou decidido em reunião com o cacique e demais lideranças da Terra Indígena Ivaí o cumprimento de isolamento social na aldeia. Para que os nossos irmãos Kaingang não fiquem desassistidos, em reunião com a Promotoria Pública e representantes do comércio, estipulamos normas de segurança e higiene, como uso de máscaras e disponibilização de álcool em gel para que supermercados, lojas de vestuário, etc possam comercializar os produtos na aldeia, diminuindo consideravelmente o risco de contágio do vírus. Além disso, disponibilizamos um veículo do município 24 horas para emergências e em parceria com a Caixa Econômica Federal e a Lotérica, readequamos a logística para pagamento de benefícios sociais aos indígenas, sendo feito hoje dentro da aldeia. Ressaltamos, mais uma vez, que todas as ações têm sido tomadas com base em recomendações da Secretaria Especial de Saúde Indígena e em parceria com o Ministério Público do Paraná. Por fim, solicitamos que eventuais irregularidades no atendimento a comunidade indígena sejam denunciadas pelo telefone (43) 99632-2223 para que possamos tomar as providências cabíveis", diz nota. Ainda sobre a denúncia, a prefeitura ficou de observar se realmente há problemas no local, que estejam colocando em risco a saúde de todos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA