Páginas




 



 


27/10/2022

IVAIPORÃ - TRÊS DENÚNCIAS CONTRA VEREADOR

Vereador Vila Real (MDB) falta 7 sessões, usa veículo em benefício próprio e comete infidelidade partidária em Ivaiporã
  O tradicional “pedido de música” no Fantástico, exibido pela Rede Globo, é uma brincadeira que o programa faz com os atletas que marcam 3 ou mais gols por jogo. Na vida política de Ivaiporã, a “regra” pode ser aplicada ao vereador Antônio Vila Real (MDB), que recebeu 3 punições graves neste mês de outubro. 1º gol contra: O vereador Vila Real, que recebe R$ 6.170,61 mensalmente conforme o Portal da Transparência da Câmara de Vereadores, foi desconstituído da presidência da Comissão de Obras, Serviços Públicos, Agroindústria, Meio Ambiente, Comércio e Turismo após faltar intercaladamente e injustificadamente por 7 vezes nas datas de 22/2/2022, 9/5/2022, 23/5/2022, 13/6/2022, 27/6/2022, 4/7/2022 e 3/10/2022. Devidamente notificado acerca do excesso de faltas, o vereador Vila Real não se manifestou em justificá-las. Tal atitude levou à perda da referida presidência por unanimidade das comissões acima. Vale mencionar que a reunião das Comissões Permanentes é feita apenas uma vez por semana (segundas-feiras) com início às 18h00 e término as 19h00 e tem por principais objetivos examinar e exaurir pareceres acerca das proposições que tramitam na Câmara de Vereadores. A reunião é feita independente da convocação dos membros, que têm a oportunidade de representar a população e a obrigação de aprovar ou barrar proposições voltadas ao município. Diante da inércia do vereador Vila Real em comparecer às reuniões foi publicada a Portaria 117/2022, no dia 15/10/2022, referente à perda da presidência da Comissão de Obras, Serviços Públicos, Agroindústria, Meio Ambiente, que passou a ser presidida pelo vereador Fernando Rodrigues Dorta. 2º gol contra: A Câmara de Vereadores de Ivaiporã suspendeu o vereador Vila Real, por 15 dias, após constatar que ele usou indevidamente e em benefício próprio um dos veículos do Legislativo para transportar funcionários de uma obra pública que é executada próxima à propriedade do vereador, quando a obrigação do transporte dos funcionários é de responsabilidade da empreiteira que recebe pela execução da obra na zona rural. Conforme a denúncia, o vereador Vila Real transportou os funcionários por diversas vezes, mas a ilegalidade do ato só foi descoberta, porque o veículo do Legislativo quebrou na zona rural. O transporte ilegal foi confirmado pelos funcionários da obra, inclusive foi registrada Notícia de Fato no Ministério Público de Ivaiporã, que tem 30 dias para apreciar, a contar da data do recebimento. O nome da empresa não foi divulgado na denúncia. Os demais vereadores entenderam por bem não abrir Comissão Processante contra o vereador Vila Real, optando pela suspensão do mandato por 15 dias. 3º gol contra: O gol que merece o tal “pedido de música” no Fantástico se deu devido à infidelidade partidária praticada pelo vereador Vila Real, que age de tal forma, há meses, e ao agravante decorrido no período eleitoral 2022, quando optou por apoiar publicamente o deputado estadual Alexandre Curi (PSD) e o deputado federal Beto Richa (PSDB), e não os candidatos do MDB. A infidelidade levou o Diretório Municipal do MDB de Ivaiporã a expulsá-lo por não seguir a ideologia do partido. O processo foi encaminhado ao Diretório Estadual do MDB, que pedirá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) a cassação do mandato, o que permitirá à suplente Mara da Silva (Sandra do Cafezinho) assumir a cadeira no Legislativo de Ivaiporã. O vereador Vila Real terá prazo para recorrer e “pedir música”. Afinal, faltar 7 sessões, usar veículo em benefício próprio e cometer infidelidades partidárias: “É Fantástico! O show da política!”.  RESPOSTA: Por telefone, o vereador Vila Real, falou com o repórter Ronaldo Senes, o "Berimbau", e apresentou sua defesa em relação aos fotos acima descritos. Sobre as faltas, ele admitiu que, realmente, faltou, mas que tem um motivo justificável e já o apresentou.  Alegou que trabalha  até às 17:30 horas na Secretária Estadual de Agricultura e que as reuniões da comissão, ocorrem às 18 horas, portanto tem dificuldades para chegar a tempo, por isso já havia solicitado sua saída.  Sobre o uso indevido do carro, negou que tenha ido buscar os funcionários por várias vezes. "Eu realmente fui um dia para buscá-los, mas o carro da câmara quebrou antes de chegar até eles. Eu mandei consertar a falha mecânica com recursos particulares e não houve danos ao erário.   Isso aconteceu uma única vez e não cheguei a dar a tal carona, como estão dizendo", afirmou Vila.  Sobre a infidelidade partida, afirmou que seu advogado está cuidado do caso e que passou a ser perseguido pela direção do partido (MDB), após figurar como relator no processo de cassação da Presidente da Câmara, Gertrudes, que também é do seu partido, processo este que depois foi suspenso.  "Estou de consciente tranquila e tenho certeza que vou provar que tudo isso não passa de retaliações por conta da minha postura de vereador", finalizou. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...