Páginas


03/02/2023

Chega ao Estado guindaste que ajudará descarga de granéis sólidos

O navio Maria atracou no berço 211 do Porto de Paranaguá carregado com três guindastes de grande porte, utilizados na operação portuária. Um dos equipamentos foi descarregado no terminal paranaense e irá reforçar a operação dos granéis sólidos de importação, principalmente fertilizantes. A carga é classificada como especial e cada guindaste é um projeto. O equipamento vem desmontado. As peças são trazidas no porão e, os maiores volumes, no próprio convés da embarcação. A fabricação é da empresa Liebherr, de Rostock, Alemanha, país de origem do navio. “Os portos do Paraná têm certa tradição na operação de cargas especiais já tendo recebido muitas peças desse porte e outras, até maiores”, comenta o diretor de Operações da Portos do Paraná, Luiz Teixeira da Silva Junior. A vinda de mais um equipamento dessa natureza, segundo Teixeira, com alto custo agregado, demonstra a confiança da iniciativa privada na Portos do Paraná. Em Paranaguá, foi desembarcado um Guindaste Móvel Portuário LHM 550, referência mundial no segmento. Segundo a empresa que adquiriu o equipamento, a Harbor, operadora portuária no Porto de Paranaguá, o guindaste é o único do tipo, até o momento, no Paraná e um dos maiores em capacidade e produtividade para descarga de granéis do Brasil. O cais do Porto de Paranaguá, ainda de acordo com o diretor de Operações, é reforçado e tem total condições de suportar esses grandes guindastes utilizados na descarga dos granéis de importação. “Além disso, a produtividade por berço nos portos de Paranaguá e Antonina reforça a eficiência dos operadores portuários e da mão-de-obra empregada”, complementa. GUINDASTE – Como explica o gerente de Operações da Harbor, Douglas Soares Pires, o guindaste adquirido é um equipamento de ponta. “Tem capacidade para 154 toneladas, a cada movimento, e alcance de 54 metros, propiciando maior produtividade e atendimento de grandes navios Panamáx, Pós-Panamáx e Capesize”, comenta. Com quase 400 toneladas, o LHM 550 é um guindaste com quatro cabos, específico para operações com granéis sólidos. “É um equipamento moderno, produtivo e com alto nível de tecnologia, com sistema de energia por acumulador e eletrônica, o que garante melhor desempenho, alto nível de segurança, controle de movimentos, ciclos de trabalhos curtos e produtivos”, garante o operador. O navio Maria é de carga geral (breakbulk). Apesar de ser considerado pequeno – com 151,67 metros de comprimento (loa) e 21 metros de largura (boca) – tem guindastes de bordo robustos e tripulação treinada para carregar e descarregar peças de grandes proporções, até maiores e mais pesadas que os guindastes que vieram nessa viagem. O navio está programado para zarpar nesta sexta-feira (03) à tarde.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...