sexta-feira, 21 de julho de 2017

URGENTE - "Dentista é preso com ordem da Promotoria em Ivaiporã"

               EXCLUSIVO - DENTISTA PRESO         
Policiais Militares, acompanhados do promotor de justiça, prenderam dentista acusado de receber do poder público sem prestar serviços 
     O cirurgião dentista Iraí Cafieiro de Toledo Neto, que é servidor público, da prefeitura de Ivaiporã e deveria prestar quarenta horas semanais, atendendo em um dos Postos de Saúde, foi preso por cinco Policiais Militares, em uma operação coordenada pelo Ministério Público, promotor Cleverson Leonardo Tozzate. A acusação é de estelionato. Nossa reportagem (Blog do Berimbau e Rádio Nova Era) teve acesso a denúncia, e nela consta que o Diretor do Departamento de Saúde, de Ivaiporã, Claudeney Carvalho Martins, recebeu uma denúncia feita outros servidores, que Iraí comparecia no local de trabalho, registrava o ponto eletrônico, mas depois não prestava atendimento a população, oriunda do SUS - Sistema Único de Saúde. "A situação é mais que absurda; vejam vocês que ele chegava no Posto, registrava o ponto, e depois se dirigia para sua clínica particular e trabalhava o dia todo, recebendo de seus pacientes e dinheiro público dos impostos da população", disse ao repórter "Berimbau", um servidor que preferiu preservar o  nome. Também está na denúncia, as informações que a Secretaria Municipal de Saúde, fez pelo menos duas ou três reuniões com o dentista, pedindo que tal irregularidade não fosse mais cometida, e que todas as vezes, a promessa, do acusado, era de retomar o trabalho, o que não aconteceu. Por fim, Iraí Cafieiro de Toledo Neto, é acusado de forjar uma suposta doença e conseguir dispensa remunerada do trabalho com um atestado médico. Outras denúncias chegaram, informando que ele atendia normalmente em sua clínica particular, mesmo afastado por força do referido atestado.   Inclusive, o próprio Diretor do Deparamento de Saúde, agendou consultas, na clínica particular, com a secretária de Iraí, o que era normal também com os demais pacientes.   "O acusado foi denunciado e estava sendo monitorado pela Secretaria de Saúde e pelo MP, que determinou, neste dia 21 de julho, de 2017, sua prisão em flagrante. Por isso, vamos abrir um processo administrativo, com base nos fatos e tomar as  devidas providências que sejam cabíveis", disse Claudinei Martins. Nossa reportagem não conseguiu contato com o dentista e nem com seus advogados, para que eles pudessem dar sua versões sobre os fatos.  (Na foto, o Promotor de Justiça, que acompanha o caso)

2 comentários:

  1. que vergonha, twm que caçar a licença de um vagabundo desse, ganhando dinheiro do povo, pra deixar os pacientes esperando atendimento!

    ResponderExcluir