domingo, 10 de março de 2019

SÃO JOÃO - Morre o idoso João Pini, 88 anos, vítima de latrocínio

                         CRIME CHOCANTE                    
O homem foi covardemente agredido em fevereiro, de 2019. Um rapaz de São João e mulher de Lunardelli já haviam sido presos acusados do crime 

No link de vídeo, ouça a entrevista especial com a Delegada, Dr. Vanessa Cristina, que foi concedida no dia da prisão dos suspeitos 
A cidade de São João do Ivaí, que se comoveu com a covardia que praticaram contra o senhor João Pini, de 88 anos, ficou chocado, mais uma vez, no sábado, dia 09 de março, quando recebeu a notícia de seu falecimento, internado em um Hospital de Londrina. Ele não resistiu as graves agressões que sofreu. O corpo foi sepultado neste domingo, dia 10 de março de 2019, com revolta de amigos, familiares e até mesmo de quem não o conhecia, mas tomou conhecimento do caso. Pela Rádio Nova e Blog do Berimbau, o repórter Ronaldo Senes, parabenizou a delegada Vanessa que já prendeu os suspeitos, lamentou o caso, e também disse que os responsáveis merecem passar o resto de suas vidas na cadeia, porque não agiram como pessoas, e sim como monstros.  SOBRE A PRISÃO -  No dia 22 de fevereiro,  a delegada, Dra. Vanessa Cristina de Lima e Silva, de São João do Ivaí, concedeu entrevista ao jornalista Herinthon Paulista, e falou sobre a prisão de uma mulher de Lunardelli, e um rapaz de São João, acusados de participação no  roubo e agressão a idoso. O crime foi considerado covarde, por conta das graves agressões contra um cidadão indefeso. Segundo a Dra, a feminina nega e o homem detido afirmou que só vai se pronunciar em juízo. Ficou apurado o roubo de 700 reais, e a Polícia Civil acredita, que pela violência empregada, a intenção do autor era cometer o latrocínio (roubo seguido de morte), mas não conseguiu o seu intuito naquele momento, o que se confirmou no dia 09 de março. Ouça a entrevista e saiba mais detalhes da investigação e prisão. MAIS SOBRE O CRIME - O crime aconteceu no dia 20/02/2019. Segundo foi apurado, uma ex-cuidadora teria, anteriormente, ameaçado se vingar da família do idoso, em razão de ter sido demitida. A ex-cuidadora foi  vista na noite do crime em um bar, próximo à residência da vítima, em companhia de um indivíduo até então não identificado, ambos em atitude suspeita. O rapaz teria saído do bar e, em seguida, a ex-cuidadora também se retirou, retornando algum tempo depois, momento em que a comunidade já havia recebido a notícia sobre as agressões praticadas contra o idoso e que a casa dele estava toda revirada. O  meliante  que estava na companhia da ex-cuidadora, segundo testemunhas, após os fatos,  fugiu para a cidade de Lunardelli, onde foi preso e, no local, apreendidas algumas peças de roupa utilizadas no ataque, sujas de sangue, bem como a camiseta utilizada, que havia sido queimada  nos fundos da residência. A investigação de seguimento revelou que, antes de irem para São João do Ivaí, onde ocorreu o crime, os dois teriam sido vistos juntos na cidade de Lunardelli e que a ex-cuidadora possuía informação, não apenas quanto aos locais da residência onde havia câmeras de monitoramento, as quais foram danificadas pelo autor no momento do crime, mas também quanto ao recebimento pela vítima, todo dia 20 de cada mês, de valores referentes a alugueis de imóveis na cidade. Em virtude de, na data dos fatos, a vítima não ter tido tempo hábil de recolher os alugueis, e possuir em seu bolso apenas a quantia de R$700,00 (setecentos reais), foi violentamente agredida para que indicasse onde estaria o restante do dinheiro. O preso  reservou-se no direito de falar somente em juízo, e a coautora nega as acusações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA