23/11/2021

IVAIPORÃ - Investigadores dizem que situação da Civil é pior que a Militar

                                POLÊMICA                          
Após carta de Policial  Militar, com pedido de socorro em Ivaiporã, investigadores também falaram ao Blog do Berimbau, alegando que a situação da Polícia Civil e ainda pior 
    Recentemente, o Blog do Berimbau publicou uma carta de um Policial Militar, apenas com a assinatura "Equipe RPA - Rádio Patrulha", revelando o elevado nível de estresse dos soldados, por conta das escala de trabalho, falta de efetivo e outro problemas. Na carta, o PM lembra a tragédia de 2018, quando um soldado entrou atirando na companhia, matou dois colegas e, em seguida, cometeu suposto ato extremo. Clique Aqui para rever. Após a publicação, recebemos também informações de investigadores da Polícia Civil, lotados da 54ª DRP - Delegacia Regional de Polícia. "
É importante, você Berimbau, que tem tido a coração de expor estas questões, informar que, se com a  Polícia Militar, não está bem, na Polícia Civil está um pouco pior. Também estamos no extremo e sem saber a quem pedir socorro. Somos obrigados a fazer serviço de escrivão e delegado, escala abusiva e outros problemas  que tiram nossa qualidade de vida e transforma nosso trabalho, que é tão digno,  em algo infernal.  Também estamos pedindo socorro e esperamos que a Secretaria de Segurança Pública do Paraná, olhe por nós, caso contrário, não sabemos onde vai parar". Apesar da revelação, não permitiram a divulgação da identificação,  para evitar constrangimentos maiores ou qualquer tipo de retaliação.   RESPOSTA - Nossa reportagem fez contato com a Delegada, a Dra.  
Magda Hofstaetter, que chefia a 54ª DRP - Delegacia Regional de Polícia. Ela  preferiu que conversámos como a Assessoria de Imprensa da Polícia Civil, em Curitiba.  Falamos com a assessora Talita, que, por meio do Comando da Polícia Militar, divulgou a seguinte nota. Leia na íntegra: "A Polícia Civil do Paraná esclarece que a nova escala implantada na Delegacia da PCPR em Ivaiporã visa melhorar o serviço de polícia judiciária prestado à sociedade. Anteriormente, o efetivo diário era composto por um delegado, dois escrivães e somente um investigador, este último responsável pela guarda dos presos, trabalhava em escala de plantão. Com a retirada dos presos da responsabilidade da Polícia Civil, foi possível empregar todos os investigadores para dedicarem-se exclusivamente às atividades de polícia judiciária, melhorando a qualidade das investigações. Hoje, Ivaiporã conta diariamente com 4 investigadores por dia, atuando em regime de expediente, cumprindo suas 40h semanais regulares. A cada dia, um investigador atua em regime de sobreaviso, podendo ser acionado fora do horário de expediente. Importante ressaltar que, caso o policial seja acionado durante o sobreaviso, ele tem direito a folga de meio expediente no serviço posterior, mantendo suas atividades dentro das 40h semanais. Com a nova escala, a população de Ivaiporã e região passa a contar com mais policiais civis trabalhando diariamente, melhorando a qualidade do atendimento. Isso significa investigações mais rápidas e de elevada qualidade, contribuindo diretamente para a redução da criminalidade", diz  a nota.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA