Páginas




 


17/02/2022

TEMPORAL - Mais de 120 mortos na tragédia de Petrópolis, no Rio de Janeiro

Sirenes no Morro da Oficina, um dos locais mais devastados pela tempestade que destruiu parcialmente Petrópolis, voltaram a tocar na madrugada desta sexta-feira (18), a fim de alertar moradores a deixar suas casas. Até a última atualização desta reportagem, não havia informações de novos deslizamentos. Este é o quarto dia de buscas. O número de mortos chegou a 120, segundo o Corpo de Bombeiros. Dos 101 corpos que estavam no Instituto Médico Legal (IML), 65 são de mulheres e 36 de homens. Desses, 13 são menores e, ao todo, 33 corpos foram identificados. Nesta sexta-feira (18 de fevereiro), o tempo permanece instável em Petrópolis. Voltou a chover forte na noite de quinta, o que fez a Defesa Civil acionar as 14 sirenes do primeiro distrito, para aviso de previsão de chuva forte na região. NOVO DESLIZAMENTO - Também na tarde de quinta, um novo deslizamento fez com que as autoridades retirasse as pessoas do bairro 24 de Maio. Uma moradora contou que uma barreira passou a um palmo da casa dela. Segundo a Polícia Civil, foram feitos 116 registros de desaparecimentos, mas não se sabe quantos desses já foram encontrados. A Delegacia de descoberta de paradeiros (DDPA) mandou quase todo seu efetivo para Petrópolis. Quatro equipes passaram o dia fazendo uma varredura em hospitais, abrigos e escolas para identificar as pessoas desaparecidas. (Fonte G1)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...