Páginas




 


28/05/2022

Reportagem especial destaca o projeto "Mulheres do Café" no Vale do Ivaí

No link de vídeo, assista uma matéria especial com funcionários do IDR-Paraná  e também com algumas produtoras, agrônomo e degustadores 
    
  No link de vídeo, assista uma reportagem especial do repórter Ronaldo Alves Senes, o "Berimbau", com algumas das pessoas envolvidas no projeto "Mulheres do Café", que vem dado muito certo em municípios da região, como: Grandes Rios, Lidianópolis, Jardim Alegre e Ivaiporã.  Três agricultoras estavam em Borrazópolis, no dias 27 de maio de 2022, participando de um evento da prefeitura, gestão do prefeito Dalton Moreira e vice-prefeito Marcelo Pires. Segundo Natália Duarte Vettor, que é assistente social do IDR-Paraná, antiga Emater, a iniciativa se espelhou no Norte Pioneiro, região de Pinhalão, onde foi criado um grupo das "Mulher do Café". No Vale do Ivaí, a inciativa  tem levado dignidade, emprego e geração de renda e já ganhou destaque até na imprensa nacional, como no Portal G1. Na reportagem, deste dia 27 de maio,  ouvimos a Adriana Terracine e Janaína Assad, de Grandes Rios, a senhora Maria Dirce Correa, de Lidianópolis, o Cleversom Silva, que é degustador e agrônomo do IDR; e ainda o Rafael Ravar, do Distrito de Jacutinga, em Ivaiporã, ele que é degustador e membro da família "Ravar", produtora de cafés especiais. Assista o link de vídeo e saiba mais. SOBRE O PROJETO - Como já publicamos em reportagens anteriores, o projeto visa inovação, inserção e valorização do trabalho da mulher no processo produtivo, fator esse, que por décadas era desconsiderado. Um objetivo direto, também é produzir cafés de alta qualidade, conhecidos como cafés especiais, onde o processo de adubação, conservação de solo, manejo de pragas, até chegar na colheita seletiva e manual do grão extremamente maduro e secagem do café, são orientados de forma intensa pelos técnicos do IDR – Paraná, tornando a metodologia dirigida e assistida em seu processo como um todo. Aspectos sociais também são trabalhados com as integrantes do grupo, como gestão financeira da propriedade, sucessão familiar, empoderamento feminino e outras vertentes singulares de cada produtora. "Com o desenvolver do projeto, fomos angariando conhecimentos, pois mais que assisti-las nós aprendemos com a rotina de vida dessas mulheres cafeicultoras, com o engajamento, com a coragem de enfrentar desafios, até mesmo com a sabedoria de reconhecer as intemperes climáticas e seguir no processo produtivo dessa bebida tão consumida, mundialmente" frisou a assistente social do projeto Natália Duarte Vettor, em recente matéria da AEN - Agência Estadual de Notícias. Cleversom Silva, avalia o resultado dos cafés de alto padrão, o que expressa o potencial da região na produção desses cafés especiais, e também o poder de produção e aplicação de metodologia dessas mulheres, que por vezes passavam despercebidas por muitas políticas públicas.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

CARREGANDO MAIS POSTAGENS...