quinta-feira, 11 de outubro de 2018

TRAGÉDIA - Morre a terceira vítima de acidente em Marilândia

Faleceu, em Apucarana, Fábio Giuliano dos Santos, marido da psicologa Gisele Miculis e cunhado de Ewandro Miculis, que são de Faxinal e já haviam entrado em óbito 
Na madrugada, deste dia 11 de outubro, de 2018, quinta-feira, nossa reportagem recebeu informações que faleceu, em Apucarana, Fábio Giuliano dos Santos. Ele é a terceira vítima fatal de uma tragédia que aconteceu em Marilândia do Sul e que já havia resultado na morte da esposa de Fábio, a psicologa: Gisele Fernanda Miculis, de 39 anos, e de seu cunhado Ewandro Pedro Miculis, de 42 anos; ambos de Faxinal. Como a família de Fábio mora em Londrina, decidiu pelo velório e sepultamento naquela cidade. SOBRE A TRAGÉDIA - Conforme divulgamos, na tarde do dia 23 de setembro, de 2018, um domingo, na Rodovia BR 376, no trecho de saída para Mauá da Serra, mais precisamente entre Marilândia e o Distrito de São José, na curva que fica a frente da empresa Tapalam, km 271, ocorreu a batida que resultaria em três mortes. Segundo informações apuradas pelo Blog do Berimbau, e pelo repórter Edinaldo Henrique, da Rádio Nova Am, que foi ao local, a colisão envolveu um Celta prata, placas AUI - 4452, de Peabiru, e onde estavam as três vítimas fatais, duas que morreram no dia: Gisele Miculis, e Ewandro Miculis (Irmãos), e Fábio Giuliano, que entrou em óbito neste dia 11 de outubro. O segundo carro, é um Vectra, com placas HTB-1977, de São Paulo,  onde constava, segundo o que foi publicado pela imprensa,   Renato da Silva, de 27 anos, morador de Apucarana, como condutor, mas na confecção do boletim de ocorrências, um dos passageiros, de nome João Marcos Silva, de 24 anos, morador de Mauá da Serra, assumiu que era o motorista, fato que a família tomou conhecimento em data posterior.  Apesar de no dia do acidente ninguém fazer referência a animal na pista, também consta que João teria deparado com  um cachorro na via, e ao tentar desviar, se perdeu.   Nossa reportagem não conseguiu contato com Renato da Silva e nem com João Marcos da Silva, para que eles pudessem comentar sobre estas novas informações. Uma pessoa que ligou para a nossa reportagem, sem se identificar, disse apenas que em nenhum momento Renato disse ser o motorista. Ainda estavam no Vectra:   Solange Pereira da Silva, 30 anos; e   Tuana da Silva, 19 anos, todos com ferimentos médios e leves. DESCASO - O acidente trágico, também revelou o total descaso do Governo do Paraná com o IML - Instituto Médico Legal, de Apucarana, que já há algum tempo, continua sem médico legista fazendo com que as famílias fiquem, até 24 horas, aguardando a liberação de um corpo. Quando os irmãos Gisele e Ewandro, morreram, apesar do óbito ter sido no domingo, somente na madrugada de terça-feira, foi que o velório começou, porque a necropsia precisou ser realizada em Londrina.  No caso de Fábio, o corpo também teve que ser encaminhado para Londrina.