terça-feira, 29 de outubro de 2019

CÂNDIDO DE ABREU - SOBRE BALEADO NA DELEGACIA

No dia dos fatos, ferido, rapaz foi transferido para  Ivaiporã, para receber os devidos cuidados. Veja os esclarecimentos da Polícia Civil referentes a este caso   

  No dia 30 de setembro, de 2019, publicamos que, em Cândido de Abreu, um jovem havia sido baleado dentro da Delegacia de Polícia Civil. Uma testemunha, enviou relatos a nossa reportagem, narrando o que, supostamente, havia acontecido: "Percebemos que o rapaz não estava bem, psicologicamente, e que ele invadiu a delegacia pela porta da frente, se mostrando muito agressivo. Logo foi disparada uma arma e pediram socorro para que o cidadão fosse levado para o hospital", disse a referida testemunha. Nossa reportagem ligou na Delegacia de Cândido de Abreu, mas o delegado Isaías Ferreira Machado, que também está respondendo por Reserva, não estava. Outros agentes, confirmaram o ocorrido, mas disseram que somente o delegado iria repassar os detalhes. Também apuramos a vítima foi transferido de Cândido de Abreu, para o Instituto de Saúde Bom Jesus, de Ivaiporã. A unidade hospitalar revelou, a Rádio Nova Era e Blog do Berimbau, no dia 1º de outubro, que o ferido estava na enfermaria e, a princípio, sem risco de perder a vida. Ainda no mesmo dia, a PM de Ivaiporã, foi acionada para comparecer no Hospital porque o rapaz recusava atendimento. Por fim, ele deixou a unidade hospitalar e, no dia 02 de outubro, de 2019, foi visto caminhando na região de Manoel Ribas, mais precisamente próximo ao Posto Vila Nova, voltando para casa, que fica em Cândido de Abreu.
              ESCLARECIMENTO DA POLÍCIA CIVIL             
  A Polícia Civil, de Cândido de Abreu, encaminhou, para o Blog do Berimbau e Rádio Nova Era, o boletim oficial de ocorrência registrado no dia dos fatos e todas as informações que comprovam a versão apresentada pela delegacia. Esclarece que, por volta das 08 horas da manhã, de 30 de setembro, o Delegado de Polícia, Dr. Isaías Fernandes Machado, estava em sua sala, enquanto o investigador de plantão, Bruno, se encontrava nos fundos e se organizando para a abertura oficial do prédio e iniciar atendimento ao público, que geralmente começa às 09 horas. Neste instante, o jovem entrou pela porta principal, em visível estado de surto psicótico, passou pela entrada principal e pelo balcão que dá acesso ao interior da Delegacia, que é restrito aos servidores, e entrou na sala do delegado. No local, arrancou as roupas, proferiu ameaças, tentando passar por cima da mesa e partindo para a agressão física, dizendo frases como: "eu vou matar todos vocês, seus vermes; vocês estão me perseguindo e de hoje não passa". Foi ordenado que o invasor se afastasse, mas a ordem não foi acatada, sendo que o acusado desferiu socos contra o doutor, provocando corte abaixo do nariz, danificando seus óculos, assim como rasgando a camisa da autoridade. O investigador Bruno, que estava nos fundos, ouviu barulho de algo quebrando, por isso, foi  verificar o que era e também foi recebido com ameaças e agressões, como  chutes e socos, causando lesões na mão direita. Os dois policiais tentaram imobilizar o agressor, porém ele estava totalmente descontrolado e direcionou no rumo do investigador Bruno, desferindo chutes, socos e fazendo menção de pegar algo dentro de sua bolsa. "Foi neste instante que o investigador Bruno, precisou correr até a sala de armas e pegar uma calibre 12, descarregar as munições letais e carregá-la com duas não letais, da marca CBC, anti motim, 70 mm plast. Haja vista que as investidas se tornavam cada vez mais incisivas e o acusado fazia menção de tentar pegar as armas do delegado e investigador", informou o boletim. Para evitar um mal maior aos agentes envolvidos ou a outras pessoas que pudessem chegar, o investigador logrou êxito em apontar a arma, calibre 12, para o invasor e verbalizou para que o mesmo retrocedesse nas agressões, porém o mesmo continuou, sendo necessários dois tiros abaixo da cintura do invasor. O primeiro acertou uma das pernas e o segundo, uma das mãos, mas mesmo assim o invasor ainda tentava agredir as vítimas, mas após sangramento da mão, sentou e foi possível imobilizá-lo. Em seguida, foi pedido socorro médico para atender o ferido, que precisou ser transferido para Ivaiporã. O investigador Bruno, também informou que, em data posterior, no dia 03 de outubro, o autor voltou a delegacia, ameaçando as vítimas novamente com uma faca e, segundo informações, estava a procura de uma arma de fogo, com marginais da cidade, para ir até o local e se vingar dos Policiais. Ainda  que ele já fez ameças veladas a outras autoridades como juiz, promotor e policiais militares. O boletim, com informações mais detalhadas, consta no inquérito policial que apura mais detalhes sobre o caso.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA