13/08/2020

ORTIGUEIRA - Polícia Civil esclareceu crimes de estupro e assassinato

Em mais um bom trabalho, delegado Dr. André, anuncia prisões relacionadas ao abuso sexual de uma jovem e também de homicídio, onde a vítima foi crivada de bala 
         A Polícia Civil, de Ortigueira, neste dia 13 de agosto, de 2020, confirmou a Rádio Nova Era e Blog do Berimbau, que conseguiu esclarecer dois crimes graves cometidos no município e, em ambos, houveram prisões. Importante ressaltar o trabalho da equipe da Delegacia local,  que tem sempre dado uma resposta para sociedade, revelando a dedicação e o compromisso com a segurança pública. CASO DE ESTUPRO - Na acusação de estupro, era noite de 25 de julho, de 2020, em uma área rural do município, quando a vítima, uma jovem, de 26 anos, foi colocada em um veículo e levada até um ponto afastado do município, próximo a um riacho, na região conhecida como “RR”. Neste local, ela foi covardemente e violentamente espancada e estuprada por dois indivíduos. As investigações se iniciaram, já no dia seguinte ao crime, e os autores foram devidamente identificados. Trata-se de dois homens, o primeiro de 35 anos, e o segundo, de 32. O delegado André Garcia representou pela prisão preventiva e ambos foram detidos início no início da semana. Um deles já era investigado, em outro inquérito policial, que apura crime de estupro de vulnerável; segundo consta nos autos, o meliante abusava sexualmente da própria enteada, enquanto a mãe da adolescente estava internada e tratando-se contra um câncer. Os inquéritos já foram concluídos e os investigados permanecem presos à disposição da Justiça. ACUSAÇÃO DE HOMICÍDIO - O homicídio havia ocorrido, no dia 31 de julho, de 2020, contra a pessoa de Moacir Dias dos Santos, de 34 anos, que foi, brutalmente, assassinado na região da Água das Pedras, zona rural de Ortigueira. A vítima foi executada com onze disparos de arma de fogo, sendo utilizados no crime, um revólver calibre 38 e uma pistola .40. As diligências tiveram início, imediatamente, e a equipe da Polícia Civil, sob coordenação do delegado André Garcia, esteve no local dos fatos. Uma semana depois, ou seja, no dia 06 de agosto, um dos suspeitos foi preso preventivamente. A investigação continua para apurar a identidade do segundo, apontado como coautor.  Os dois casos foram de grande repercussão e geraram revolta de amigos e familiares, por isso, as prisões receberam elogios por parte da sociedade.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA