08/04/2021

Presos acusados de roubar empresas agrícolas na região Maringá e Vale do Ivaí

A quadrilha é de Apucarana, mas foi presa em Marialva. Agrotóxicos levados de empresas e fazendas de Marialva, Borrazópolis, Apucarana, Palmeiras e Tibagi, foram recuperados

  A Polícia Militar desarticulou uma  quadrilha que vinha agindo na região de Maringá e Vale do Ivaí, com furtos e roubos a Cooperativas e Cerealistas, que compram cereais ou comercializam agrotóxico. Segundo informações, após ocorrência de furto na COCARI  do Distrito de São Luiz, em Marialva, no final de semana (04 de abril, de 2021),  houve confronto armado com equipe CHOQUE,  que resultou na morte de Gabriel Luis de Paula, um jovem, de 21 anos, da cidade de Apucarana. Ele já era investigado pelos  Policiais  da Agência de Inteligência (ALI), de Apucarana, 10º BPM - Batalhão da Polícia Militar. Em seguida, as diligências se intensificaram, sendo que os PMs da referida cidade de Apucarana, foram trocando  informações com os Militares de Maringá. No dia 07 de abril,  foi anunciado que as equipes lograram êxito em localizar a quadrilha resgatando uma carga de agrotóxicos, que havia sido abandonada em meio a uma mata, em Marialva. Na mesma cidade foi localizada uma residência, com mais produtos, supostamente furtados, esses referentes a cinco furtos ocorridos em datas anteriores, que seriam da COCARI de Marialva, Agroquímica de Borrazópolis, Bela Agrícola de Apucarana, além de duas fazendas particulares nas cidades de Palmeiras e Tibagi. No total, foram presos cinco homens, apreendidos quatro veículos e recuperada uma carga de, aproximadamente, meio milhão. A quadrilha realizava o furto dos produtos, armazenamento e revenda. Os veículos apreendidos, eram utilizados para realizar os furtos, além de fazer o translado da carga para consumidores finais.  Além das empresas que citamos, outros furtos de agrotóxicos ocorreram em cidades da região e pode ter ligação com o grupo.  Também foi informado que os acusados eram de Apucarana, mas tinham uma base em Marialva, onde acabaram presos e um deles morreu. Entre os envolvidos, estão irmãos e pessoas com laços familiares.  Advogados de defesa, dos acusados, negaram que os citados sejam um quadrilha e que os fatos ficaram esclarecidos no inquéritos que foi instaurado.  (Fonte - Edinaldo Henrique - Nova Am e Polícia Militar) 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA