12/04/2021

SÃO PEDRO - Briga entre sobrinha e tia e ainda caso de Perturbação

No caso de perturbação, a Polícia Militar barrou uma festa em residência e houve desato as autoridades    
    Em São Pedro do Ivaí, no dia 11 de abril, de 2021, duas ocorrências foram registradas pela Polícia Militar. A primeira, às 14h30min, sendo os detidas, uma menor, de 17 anos, e uma mulher, de 28 anos, na Rua Dionísio Pelissari, no Jardim Florentino Barbati. Após solicitação a equipe deslocou ao endereço e constatou que era uma confusão entre tia e sobrinha, sendo que a sobrinha, menor, disse que ninguém iria tira-la da casa. A menor também desacatou a PM. Ao final, ambas foram contidas e levadas direto para a Delegacia de Jandaia, porque, segundo a polícia, elas são conhecidas pelas equipes e já há um histórico familiar de tentar resgatar pessoas detidas. OUTRO CASO - Ainda, em São Pedro do Ivaí, no dia 11 de abril, às 23h20min, uma mulher, de 42 anos, foi detida na Rua Ângelo Dela Rosa, no Jardim Alto da Boa Vista. Houve solicitação relatando festa no endereço. Com a chagada da equipe, foi constatado o som vindo do interior da residencia, com alguns catando e gritando. Também foi possível observar diversas latas de cerveja jogadas pelo chão e garrafas de cachaça, da marca “velho barreiro”. Ao ser solicitado o proprietário da residência, ele foi questionado, momento em que chegou a sua esposa, juntamente com os demais convidados e passou a questionar o serviço e dizendo que na sua residência ninguém entraria e que o equipamento não seria apreendido ou desligado, pois ela havia acabado de baixar o volume. De modo que isso incitou as demais pessoas a não acatarem as ordens da equipe policial. Informada que seria feita a apreensão do equipamento de som, a mulher insistiu em dizer que ninguém iria “levar” o equipamento e quando solicitado seus documentos pessoais ou a sua identificação, ela se negou e entrou na residência, mas continuou a gritar palavras ofensivas e chegou a dizer:  “bando de vagabundos, querem ganhar meu som, lógico! Porque são do Estado, essa raça de polícia tem que morrer tudo”. Foi preciso pedir apoio de outras equipes, e, quando elas chegaram, a mulher foi conduzida, assim como o som foi apreendido e a festa encerrada.  A moradora e os demais acusados, negaram as informações que constam no boletim da PM.  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

LEIA ANTES DE COMENTAR!
- Os comentários são moderados.
- Só comente se for relacionado ao conteúdo do artigo acima.
- Comentários anônimos serão excluidos.
- Não coloque links de outros artigos ou sites.
- Os comentários não são de responsabilidade do autor da página.

Para sugestões, use o formulário de contato.
Obrigado pela compreensão.

ROLAGEM INFINITA